terça-feira, dezembro 21, 2010

PARTIDOCRACIA PORTUGUESA COM CERTEZA

Que a partidocracia portuguesa é feia, porca e má, não restam dúvidas, basta pensar na novela obscena que é o BPN, filha directa dos partidos de poder e seu malicioso exercício. Isto explica em parte que a economia nacional se dissipe sem resgate, o dinheiro se esvaia e emigre simplesmente porque os preços do monopólios estabelecidos, combustíveis, luz, comunicações, não param de aumentar por contraponto com Espanha. Mesmo o Tribunal Constitucional, detectando embora várias irregularidades nas contas partidárias de 2007, com a maioria dos partidos com assento parlamentar a reincidir na impossibilidade de confirmar a origem das suas receitas, não parirá mais que esta notícia esquecível, inútil e inconsequente.

1 comentário:

João Amorim disse...

caro Joshua

Os partidos não podem prestar contas. O dinheiro nunca chegou a entrar na contabilidade dos partidos porque não houve dinheiro!! Há é favores e despesas pagas por outrém que depois são "saldadas" durante a "governança".