quarta-feira, dezembro 22, 2010

TRAVO SADOMASOQUISTA

José Pacheco Pereira, espécie de Mourinho ególatra da intelectualidade inequívoca política, pode até ter razão no que adiante se reproduz, mas não deixa de ser pouco natalício e bastante inconsequente estar agora, a propósito de Assange e sua WikiLeaks, com analogias e alusões pouco sábias e algo sadomasoquistas: «Não tenho dúvidas que alguma informação retirada dos arquivos da PIDE/DGS em 1974-5, em particular a que mais interessava aos soviéticos porque era oriunda de serviços de informação que trocavam informações com a polícia portuguesa, como o BOSS sul-africano, ou mesmo com origem na própria PIDE/DGS nas colónias, matou gente na Guiné, Angola e Moçambique depois da descolonização.» JPP

2 comentários:

floribundus disse...

enquanto me lembrar do que o filhos da luta dos comunas de merda me fizeram de mal
perco todo o espirito natalício.

puta que pariu estes evangelistas dos mitos suburbanos

piores que os marginais, porque estes só roubam a carteira

Anónimo disse...

JPP tem por vezes pouco que fazer, e estas cavadelas - muito úteis - poderão ser a sua maneira sedenta de se associar a um fenómeno 'néteiro' que, é óbvio, desde o princípio o fascina. Seria bom conhecer telegramas e correspondência 'diplomáticas' trocados entre os esbirros do PREC em Portugal e todos os outros beneméritos que mandavam atrás da cortina-de-ferro, à altura: Roménia, Alemanha Oriental, União Soviética, Albânia etc, etc; e quantas pessoas terão morrido, um pouco por toda a parte, à conta disso (porquê esta convicção de que apenas a morte ou tortura de africanos é importante?.

Ass.: Besta Imunda