sexta-feira, maio 16, 2008

DESATINO ORTOGRÁFICO


Ora então eu, que estudei dois anos Literatura Brasileira na FLUP,
que casei com uma brasileira,
que mesticei feliz a minha filhinha, os meus filhos, espero outro,
que nunca senti qualquer necessidade de homografias entre os dois rumos gráficos
do Português de cá e de lá;
lkjlkj
eu, que leio e aceito as edições dos livros que li no português do Brasil,
mas não abdico de ler e escrever nesta grafia aqui consolidada,
neste reduto mínimo de congruência e clareza que tem sido o Português por cá grafado;
eu, que bem vi a falta de educação, de elevação, a vaidade pespegada,
a altivez e desagradabilidade do argumentário do shô doutor Carlos Reis,
terei de, mais uma vez, ver uma classe política de ignorantes e de fracos
capitular nesta herança por razões de escala, por razões de política externa,
por razões minoritárias, demográficas e não sei quantas?!
lkjlkj
Não temos líderes de voz grossa para fora.
Só temos quem nos oprima os calos de todas as formas,
quem se sonegue a reformar as remunerações e regalias nos Quadros da Função Pública
para simplificadoramente nos onerar obscenamente nos preços dos combustíveis
e no que mais houver de absurdo para nos taxar.
lkj
Lamento este dia num Parlamento de acuados,
este em tudo acuarem os decisores e nossos pseudo-representantes,
esta falta de orgulho, de patriotismo, de orgulho, de orgulho, de orgulho,
têm de vir os espanhóis ensinarem-nos o que é o orgulho,
têm de cá vir os escoceses, os ingleses, os galeses,
os autralianos ensinarem-nos o que é o orgulho
e o que é amor à língua
mesmo enquanto convenção gráfica inegociável e indeclinável,
darem-nos formação sobre o orgulho que não temos?!
lkj
O Regime é fraco e está podre.
Mude-se de Regime. Regenere-se este País mal gerido e mal defendido
por parasitas ao leme, chamado Portugal.
O País, cada vez mais emigrado e em processo de desaparição inexorável,
agradecerá.

Sem comentários: