segunda-feira, maio 26, 2008

GOLPEAR A GALP



De que Ferreira Leite é um Sócrates em versão recta e honesta não tenho dúvidas.
Tenho é dúvidas que seja corajosa o suficiente, como não fala no assunto é porque não é!,
para limpar o Parasitismo Partidário de Alto Gabarito na Função Pública,
para atacar a Despesa, coisa de quem ninguém ousa falar seriamente,
para moralizar e dar mais pudor à grande promiscuidade entre o Estado e as Corporações.
lkj
Manuela Ferreira Leite é cavaquistanicamente rígida, desimaginativa.
Alinhar com o Governo nesta matéria é no fundo acreditar que se pode castigar ainda mais
as pessoas e a economia sem que umas e outra não colapsem. O tempo provará
que a obediência aos critérios de Bruxelas é perfeitamente absurda tendo em conta
a nossa especificidade periférica e o nosso obsolescente modelo económico.
Por cá, ninguém compreende o desfasamento fiscal entre Portugal e Espanha
nem compreende ao fim de oito anos as exéquias da nossa economia.
Mais uma vez, Ferreira Leite tem o pensamento único de um asfixiante Fisco
como panaceia para as contas Públicas.
lkj
Como a extorsão ao Povo está em alta, como ninguém nos defende de quem nos saqueia
sem um pingo de vergonha, sem um mínimo de consciência das nossas dificuldades
para sobreviver, parece que o desfecho das próximas eleições
será um claro reforço dos partidos fora do habitual Bloco Central de Interesses, o Centrão.
Terá de ser um voto de protesto no PCP e no BE
como forma de erradicar a Política da Ganância e do Esquecimento das Pessoas.
lkj
A Falácia da Galp

«Ferreira de Oliveira, presidente da Galp, defende a descida da carga fiscal sobre o gasóleo e a gasolina. O recado é claro: se os preços estão caros é por causa dos impostos. É verdade, mas não toda. Com efeito, analisando a evolução dos preços dos combustíveis entre 2000 e 2008, o gasóleo em Portugal subiu 100% contra 52% na UE-15 e a gasolina 61% contra 31%. Além disso, quando em 2004 e 2005 houve alguns meses de baixa do crude, os preços ao consumidor não caíram. E também não é por causa dos impostos que as receitas de refinação e distribuição da Galp cresceram no primeiro trimestre deste ano dez vezes mais que no último trimestre de 2007...»

4 comentários:

joshua disse...

Já perdi a minha paciência com Passos Coelho e a sua pose neo-socrática. Já perdi a minha paciência com a fogosidade tribúnica de Santana. Já percebi a lógica parcialística de Ferreira Leite e ver o problema, alinhadíssima com a Empresa SA chamada Governo PS e perdi também as minhas ilusões e a minha paciência com ela.

O que sei é que eu e mais uns bons milhares temos as condições de penúria, de à rasca, temos a rebelião compressa, temos a clara noção do que é esta coisa putrefacta chamada sistema político português, para um dia encher estas plácidas ruas e avenidas de uma reacção à séria. Puta que os pariu a todos sem excepção. Se agora andam com as nossas dores na boca, com a nossa exclusão e desemprego, vão é ver como se governam bem os tios e padrinhos nas sinecuras da Galp, com que vencimentos despudorados não andam a cagar na cara.

Por aí se afere o problema de credibilidade que nos interessa. Não há credibilidade sem os fundamentos de uma sociedade justa e integrada. Por isso, puta que os pariu a todos e viva, por descargo e protesto, o PCP!

O que faz mesmo faltinha aqui é o refresco de uma Monarquia que refunde de alto a baixo a organização do Estado. A República não é apenas Das Bananas pela refinada cleptocracia corporativista, é também Dos Bananas, esta gente incapaz de um protesto à séria que se compreenda na sua justíssima eloquência. Como todos dependem do que o Estado lhes fica a dever, todos têm medo, todos estão reféns, todos se acobardam, todos se calam, todos seguem a sua agendinha de interesses, todos encolhem os ombros.

PALAVROSSAVRVS REX

SEM MEDO disse...

"Puta que os pariu a todos sem excepção"

Não posso dizer "amém" consigo, porque nas próximas eleições vou votar BE.
Usando o seu vocabulário, eu nunca chamaria puta a uma mulher sem ter a certeza que ela se prostitui.
Cumprimentos.

joshua disse...

É preciso não ser tão literal, Medroso: vão para a puta que os pariu implica um movimento para o caralho que é o sítio certo para quem nada cura da População Depauperada, mas só de si!

E o meu vocabulário é afinal nosso. Não o inventei. Já estava inventado.

PALAVROSSAVRVS REX

antonio ganhão disse...

Galp, a tua nova ministra da educação...