quarta-feira, maio 14, 2008

NOTÍCIAS DE UM FUTURO PRESENTE


E poderemos resistir a tal inegável estado de coisas
e lutar por uma outra ordem transparente e linear que nos reja?
Eu acredito que resistir é possível. Ser lúcido é urgente.

3 comentários:

David R. Oliveira disse...

Se é possível resistir?! mais se é possível inverter a tendência?!
Muito sinceramente... encontro muitas razões para desacreditar e outras tantas para acreditar.Claro que quando coloca as coisas nestes termos não tenho como ideia central, não estou a pensar na nossa comunidade. Não temos massa crítica nem temos expressão ponderável a nível internacional para conseguirmos inverter o que quer que seja. Quanto a isso estou em crer que o nosso fado será, dentro ou fora da UE, sermos rebocados. Ponto final. Mas se fizermos um esforço de mente aberta de reflexão aturada sobre os caminhos que levamos - a humaniudade - não gosto. Nem gosto nem é o que quero. A tudo isso acresce que se você me lê já deverá ter verificado que as minhas expectativas quanto à natureza humana são muito baixas e por isso saberá que não acredito na capacidade regeneradora do nosso sistema nem na capacidade regenerativa da nossa sociedade. Atente só neste pequeno pormenor:
os combustíveis já subiram este ano 15 vezes. Da maneira que posso tenho estudado o assunto e já escreve, expliquei, o que explica o facto. Não há quem me possa desmentir! no último aumento ainda perpassou por aqui uma espécie de comoção. Hoje a malta já incorporou a questão e apresentam mil e trinta razões para encolher os ombros e não actuarem.
Se tivessemos um pingo de vergonha, de memória, de dignidade, de orgulho enfim se fossemos uma comunidade com categoria (e não tivessemos atafulhados numa silenciada e colectiva má memória) Sócrates teria de antecipar o regresso ao país para tentar conter a população. Que se ouve? larachas, tretas e conversa de café...
Um dos problemas em que tudo isto radica é que a encontrar responsáveis (que os há como é evidente)isto daria borrasca da séria.Iria ser uma grande chatice! chatice à séria.
Deixe que lhe conte a seguinte estória narrada pelo médico pessoal dele. De Francisco Franco! (aliás está publicado no Pleitos...)
quando se deu o 25 de Abril, Franco já estava muito doente e tinha mesmo lapsos de memória. No dia 26 o médico teve de ir vê-lo e baixinho parece que lhe perguntou se já sabia o que se passava em Portugal. Como Franco lhe disse que não, o médico contou-lhe e disse-lhe que (mais ou menos assim)"as coisas estavam muito feias... talvez houvesse sangue". Sabe qual foi a resposta balbuciada de Franco:
"Não acredito. Sangue! os portugueses são muito cobardes!"
O ditador tinha/teve razão.
Então e lá possível que um espertalhaço, um vigarista ( questão da licenciatura)colkha benefícios pelos cargos que ocupa para receber mordomias e favorecimentos de molde a conseguir uma merda de licenciatura como a que Sócrates obteve. Olhe eu senti-me ofendido. Eu fiquei e estou ofendido.É possível que um pai que passa as passas do Algarve para ganhar o suficiente de molde a conseguir que um filho consiga estudar sem nenhumas benesses ou facilidades por parte do Estado possa ver com bons olhos que um filho xx xxxx consiga cagar-se em toda a gente e consiga o que mais ninguém consegue???!!! É possíve! tanto foi que ouvimos e vimos muitos a encontrar atenuantes para esse comportamento miserável.
Mas também não tenho nenhum em dizer-lhe porque me sinto ofendido: não terminei a licenciatura sabe porquê? porque entre pedir (à época - 1976) ao meu pai que me desse por semana mais 100 escudos que ele não podia dar e eu sabia - preferi um dia chegar a casa e comunicar-lhe que a universidade ia para o caralho. Sabe porquê? porque tenho uma filha licenciada ( a verdade é para ser dita) - repito licenciada - com uma merda de uma licenciatura em Engenharia Topográfica que bem lhe pode cagar em cima. Porque não teve oportunidade de ir para o curso que queria!porque o pai na altura não teve arcaboiço financeira para a enviar para Lisboa, pagar um quarto ou outra merda qualquer e pôr a menina a estudar no Técnico; porque acabou por entrar no politécnico da Guarda e aí fez o que devia.
Então é lá possível que esses grandes f..... .. ... nos gaguem em cima e dão-se ao luxo de fazerem o que querem e lhes dá na real gana e ainda lhes sobra tempo e feitio e fumam onde por lei não é possível? Que se vê? outros tantos chulos do sistema a encontrarem razões de carácter legal para o poderem fazer.
Puta que os pariu!
Abraço

David R. Oliveira disse...

mas ainda lhe digo mais! não se admire que agora apareça um merdas qualquer a dizer que estas minhas palavras são demagogia, sou um justicialistas e outras cagadas do género.

David R. Oliveira disse...

Deixe ainda que lhe dê um outro exemplo. Da diferença entre o que se diz e o que se faz e das montanhas de hipocrisia, cinismo que você encontra por exemplo aqui na blogosfera.
Trata-se do Jumento.
1 - é um blogue de que gosto e dúvidas quanto a isso não pode haver até porque o tenho linkado desde o ínicio;
2 - e são mais as vezes em que não estou de acordo que aquelas em que estou de acordo;
bem mas o que interessa é isto: Leia as opiniões do editor. O Jumento é unipessoal. O editor é quadro superior ou médio-superior da administração pública.
Questão: não tenho dúvidas em afirmar que será muito mais o tempo que passa a trabalhar no blog que aquele que dispende a trabalhar no que deve. Nós que editamos sabemos bem o tempo que esta treta nos rouba.
Conclusão: andamos a pagar para o editor do Jumento satisfça um capricho! Está bem? Claro está que não está!
No entanto farta-se de cagar postas de pescada no que respeita à dignidade e aos direitos e deveres da função pública.
David