quinta-feira, maio 15, 2008

A CASSETE DOS NÚMEROS OBEDIENTES



É muito perigoso vir o Rui-Silicone-Labial do MAI com o seu RASI
e as suas estatísticas comparativas para épater le bourgeois.
Temos de ter muito medo sempre que os ministros venham gloriosos
dizer que comparativamente e de ano para ano há uma diminuição e tal
ou uma melhoria e tal: pode dar-lhes uma Vitalino-Canastrite, isto é,
uma desconsideração das coisas más tendo em conta as coisas boas.
Pode dar-lhes uma Maria-de-Lurdesite, aquela patologia em que todos os alunos naturalmente
transitam de ano e em que só os professores são 'avaliados'. Magnífico sinal!
LKJ
No caso de este Relatório, temos de ter a justa noção do milagre
da repressão boa e da repressão má em decurso,
milagre que possibilita todas as coisas boas e más em decurso.
lkj
Mas o problema é que nós sabemos empriricamente e toda a gente sabe empiricamente
que a bolha de marginalidade e da criminalidade generalizada está por rebentar
porque não é de admirar que a sociedade injusta,
desigual, socialmente apodrecida, porque nada coesa,
que este consulado socratino alegremente está a financiar e a cavar em fosso,
redunde numa justificada rebelião em surdina de megafone em riste
que não há repressão que cure ou sustenha.
lkj
Eu, por exemplo, estou insatisfeito e furioso e zangado!
Uma sociedade de oportunistas e chicos-espertos com licenciaturas por fax,
zero exemplaridade no cumprimento das leis duras que promulgam,
a torturar-nos na polé anal do gradual e injustificado aumento dos combustíveis,
não é nem pode ser uma sociedade da livre iniciativa e do mérito, desculpem lá!,
mas do eterno paternalismo tolerado e da inefável tutela de tudo pelo Estado.
E tu, leitor endividado e esmifrado por todos os lados e sem escapatória,
estarás contente com o curso que isto está a levar? Ah, não sabes!... Pois...
lkj
De um modo geral, o português é masoquista, «covarde»
(como dizia Franco, o Ditador Espanhol, no seu leito de morte, rumorejava o 25 de Abril),
e é com toda a certeza alienado e alienável a quem tiver o Pau Maior.
Um dia foi a Salazar. Hoje é a Sócrates. Cavaco alguma vez?
O pobre do homem sempre foi e continua a ser absolutamente inócuo.
kjh
Comentário de Ouro
kjh
15.05.2008 - 18h56 - susana, lisboa
«O ministro das Finanças autorizou a concessão de um subsídio de Alojamento a Ascenso Simões, secretário de Estado da Protecção Civil, no montante de 75% do valor das ajudas de custo estabelecidas para os vencimentos superiores ao índice 405 da Função Pública, ou seja, são mais 1300 euros por mês O próprio Teixeira dos Santos recebe este subsídio por não possuir residência em Lisboa.Está a viver no Porto, tendo residência oficial em Lisboa. Continua a dar aulas, ele e a mulher, na Universidade, no Porto e é Presidente da Bolsa de Valores do Porto Enquanto estes canalhas andam a roubar o direito ao salário e à carreira dos funcionários, ao mesmo tempo pagam-se a eles próprios "subsídios de residência", cujos montantes são superiores ao que auferem mensalmente 80% dos funcionários no seu próprio salário! E isto só em "subsídio"! Ou seja, a técnica é esta: Rouba-se a muitos, para dar muito, a poucos! Esta é a política do desgoverno, dito "socialista".»

3 comentários:

Pata Negra disse...

Eu também estou insatisfeito, furioso e zangado, ansioso - ou com medo? - de que a bolha rebente?
- Não me virem o carro nem me partam a montra, eu estou convosco!
Um abraço da rua

antonio ganhão disse...

Ora as leis não se aplicam ao senhor e ao pacóvio da mesma maneira! Tem que haver alguma moral!

Um povo escarafunchador de narizes não se pode sentar à mesma mesa (do estado) com os seus senhores!

David R. Oliveira disse...

EhPá! este comentário tb. é meu. Vou roubá-lo! Abraço