quarta-feira, maio 07, 2008

PEDRO PASSOS COELHO (I)


Depois de meses em que o cerne eram os nomes e as pessoas,
e toda a guerra eram elas e o seu lugar, a sua inépcia, o seu vazio, o seu pathos,
finalmente um tempo em que as ideias parecem retomar
o cerne de todas as discussões e disputas.
Auto-ressonâncias da entrevista na SIC-N aqui.

Sem comentários: