segunda-feira, agosto 25, 2008

COMO MOSCAS NA MIJOSFERA


Agora, com esta lei promulgada, teremos a temer que a politização
e a possibilidade de contaminação politizante governamentalista do Ministério Público
pela figura do secretário-geral de segurança seja um facto irreversível.
Dizem-nos que não e tal. Mas podemos temer, não podemos?! Mentem-nos tanto!
lkj
que todos os outros até agora vetados, Dr. Cavaco.
Ah, pois, mas não envolve os poderes do PR nem a livre escolha do divórcio
indolor, simplificado e unilateral.
Mas bastou o PS sozinho para votar isto, a Lei da Segurança Interna, está a ver?!
Por que nos soa tudo isto a Totobola 1x2, esta promulgação sim e as outras não?!
lkj
Fora isso, caríssimos dúbios leitores,
enfim, Ana Salazar queixa-se pateticamente da abundância de mendigos
nas imediações da sua velha loja no Chiado:
ali estão eles, sebosamente, com a sua pátina de des-banho de meses senão de anos,
cheios de mau aspecto e prostrados, sentados com as mãos estendidas,
unhas assustadoramente incompatíveis com o chique ali
e que todos desejam aumente para tão ilustre local;
e há queixas, impacientes leitores, também pela radiação mijona
em cada canto do Chiado por parte dos turistas estrangeiros
que visitam e o detectam também no resto de Lisboa.
Mas por que cheira tanto a isso em cada canto?!
lkj
Que fazer quando a convicção geral é que vamos vivendo e sobrevivendo,
o país e os cidadãos, voando como moscas perdidas na mijosfera nacional,
agarrados ao fio dental de referência, réstia de inspiração, que é Cristiano Ronaldo,
e profundamente desgostosos com o assalto ao pobre Alemão em Boliqueime
que foi homem, resistiu, mas levou com uma bala selvática na cabeça?!

2 comentários:

antonio ganhão disse...

O outro, também de Boliqueime, pode estar de regresso a casa... muito antes do apito final. Consta na altas esferas.

quink644 disse...

As minhas felicitações pelo magnífico post, 100% de acordo...
É muito triste, mas tens toda a razão, quem me dera poder hoje, aqui e agora, criticar-te e dizer que estás errado nisto ou naquilo... A fazê-lo seria por defeito... Vou escrever algo mais sobre isso, porém a minha gestão do tempo, ou o meu tempom, é sempre horrivelmente pequeno...
Ainda bem que isto está escrito, os meus parabéns por essa tua capacidade directa e sintéctica.
Um abraço