quarta-feira, agosto 27, 2008

FIO DE PRUMO. LINHA DE RUMO


Fica sempre bem falar de firmeza, de linha de rumo e de solidez financeira.
Não podemos é esquecer que isto é só falar. O pior é o resto.
A realidade pode não se prestar a grandes passes de fingimento.
A realidade aliás não se presta nada a quaisquer passes de fingimento
ou verbo de encher.
lkj
Os números e sinais negativos que um Ministério passe para o público podem,
já sabemos, ser contraproducentes para o clima económico geral, é verdade.
Mas e as mentiras? Qual o efeito das deturpações que de igual modo se consentem
sejam o fio condutor dos discursos e das políticas?
O que esperar sob frases sem substância como por exemplo 'manter a Linha de Rumo'?
Provavelmente vamos a grande velocidade contra o Iceberg da Verdade.
E depois quero ver como é. A cultura da verdade e só a verdade
ainda está arredada do código de estes senhores e é esse Fio de Prumo
que talvez devolvesse credibilidade a tão nobre exercício.
Falam para as massas e são omissos. Fingem controlo. Fingem conhecimento,
quando forjam o mais das vezes a música que preferimos aos nossos ouvidos.
Só que a realidade não tardará a gritar de sua justiça para o bem e para o mal.

Sem comentários: