sábado, agosto 30, 2008

SULISTA, ELITISTA, LIBERAL, PERDEDORA


Não é compreensível que vitalidade resulta para o País
para nós ou nos interessa o «agora é que é!» do PSD de Manuela Ferreira Leite.
Isto porque o País não é uma entidade que faça férias ou tolere vazios taciturnos,
e porque essa ideia da silly season não colhe, não existe, já morreu.
lkj
Para efeitos de eleitorado e de povo propriamente, o PSD labora nas altas esferas
e nas altas ilusões, irreparavelmente distanciado das pessoas concretas.
Outra coisa e outra ideia não passam o inócuo Aguiar Branco
e a só-Aparição diáfana Manuela. Metam isto na cabeça:
o povo-povo parece e está excluído da alta política nacional.
Por este estado de coisas, um óscar para o melhor actor principal: José Sócrates.
Um óscar para o melhor enredo: a saga PSD.

2 comentários:

antonio ganhão disse...

A Manuela nasceu para ser empregada e servir um senhor. Sócrates tem o perfil ideal!

João Roque disse...

Ela já falou...e compreendo e dou-lhe razão: devia manter-se calada!