sábado, fevereiro 13, 2010

TEORIA DA IMPUDÊNCIA

Só por estupidez grossa não se percebe que o trabalho do semanário Sol é o mínimo dos mínimos que se pode fazer pela respirabilidade democrática em Portugal. Esperar da Justiça, dos seus erros e do seu ritmo-tartaruga, como pregava Marinho Pinto espumando e enfunando a palavra, corresponde ao supremo horror da contemporização pastosa com a Iniquidade. O Primadonna e a sua pretoriana entourage política viscosa, os seus boys, os colaboradores são dotados de uma determinação maligna e impudente.  Determinados na intolerância mais arrogante, em dominar todos os espíritos com a arte venal de todas as compras torpes. Determinados no controlo mais atemorizador de tudo e de todos, colocando sob chantagem qualquer partícula de oposição sobretudo no sector público e onde os tentáculos económicos possam chegar. Podem muitos portugueses idolatrar um homem perigoso, podem até idolatrar um mentiroso num triste triunfo da fealdade moral alavancada em propaganda torpe. Tarde ou cedo, envergonhar-se-ão e enojar-se-ão com a revelação dos factos e dos caracteres, necessidade fisiológica de um país sucumbido. 

2 comentários:

Pedro disse...

Caro Joshua


O "trabalho" do semanário "O Sol" tem por objectivo único e legítimo, diga-se, vender. De resto, "O Sol" é tão parte do sistema como os biltres que o protagonizam. Desta vez saiu-se bem porque teve a fonte oportuna e estrategicamente colocada.
Se pôs a verdade, já sabida, cá fora e se isso contribuir para a queda do que está podre, esse não é o fim nem deles nem da maioria do "jornalismo" à portuguesa.

--- disse...

Li e gostei do comentário intitulado TEORIA DA IMPUDÊNCIA. Apoio a 100%. Portugal está "podre", através dos compadríos, tráfegos de influência, descaramentos, escarnicínios, corrupção e crime e tudo isto levado a cabo pelo partido que está actualmente e infelizmente no Governo, o PS. Eles auto-protegem-se e defendem-se uns aos outros e quem lhes vai pedir contas se são eles mesmos que detêm as rédeas desta vil engrenagem? Chegámos ao descaramento de se assistir a corrupção levada a cabo pelas altíssimas esferas da Justiça. Pergunto: perante tais e tantas injustiças, como se sentirá um juiz no seu "ego" profundo, quando vai julgar o indivíduo que roubou uma galinha, ou aqueloutro que enviou um mail à empresa ou fulano tal? Os grandes corruptos, andam todos à solta e impunes, pese o facto de se dizer que se vive numa democracia. Nas paredes dos tribunais, estão escritas lindas frases em puro latim, já seculares, ladeando com o símbolo, balança. Nada de mais hipócrito! E, quando há alguém que se quer destacar pela sua honestidade, como é o caso do juiz de Aveiro, caem-lhe os criminosos em cima. Entendo por "criminoso", todo aquele que comete um crime. Por exemplo, crime de "ENCOBRIMENTO". E aqui, os criminosos, vêm lá de cima. Há que denunciar sim, toda esta lassitude e impunidade. Afinal, estamos na U.E. e dentro deste contexto, não nos podem inibir ou proibir de falar em voz alta o que vai no coração. É a LIBERDADE DE EXPRESSÃO. Tinha ainda mais por dizer, mas vou-me quedar por aqui, desejando felicidades e longa vida a todas as pessoas de bem, nomeadamente ao Exmo. Sr. Dr. Juiz de Aveiro, à Dra. Manuela Moura Guedes e Exmo. marido, a todos aqueles dentro dos partidos políticos que se dissociaram moralmente e denunciaram e denunciam toda esta podridão, incluindo alguns membros do PS, ao corajoso jornal "O Sol" e outras empresas de publicação jornalística, ao seriíssimo jornalista Mário Crespo, à polícia inglesa que tantas provas de corrupção facultou, segundo consta, no caso Freeport. Só um anormal, é que não compreende que NÃO PODE SER COINCIDÊNCIA, um indivíduo estar, segundo se diz, ligado e misturado a tantos escândalos e a tanta corrupção e sair-se sempre impune e ileso. Mas afinal, estão-nos a tomar por quem? Por estúpidos? Pergunto: de que está o presidente da República à espera, para tomar uma decisão? Afinal, não é o garante do bom funcionamento das Instituições? E, há uma Instituição e de peso, que NÃO FUNCIONA: A JUSTIÇA.
O indivíduo que está actualmente como Primeiro Ministro, faz-me pena no fundo. É um pobre tipo! Basta ver como é considerado em certos meios estrangeiros. Tanto que queria ser o "Miterrand" português, com a sua "Grande Arche"..., O TGV e as suas obras de remodelação no "Palácio do Louvre"..., aéroporto de Lisboa e afinal não vai conseguir nada. Ainda bem! Seria a Catástrofe Nacional.
Dentro de todo este contexto e assistindo a tanta injustiça e corrupção, ocorre-me dizer o seguinte: vão ao Vimeiro buscar os restos mortais do Prof. Dr. Oliveira Salazar enquanto é tempo e ponham-nos na Assembleia da República. Este já estava avançado demais para o seu tempo, pelo menos no que concerne o patriotismo e a honestidade. Faz-me lembrar o Concorde com a sua tecnologia "d'avant garde" No estado actual das coisas e com tanta e descarada prepotência, já para não falar de fascismo, só há um lugar em Portugal, onde se está tranquilo: no C E M I T É R I O.

Tenho dito!