quinta-feira, novembro 13, 2008

CHELAS E FAFE, A OMELETE NACIONAL


Há com certeza, a pretexto da Revolta dos Ovos, gente para todos os números de circo
e o que considero caricato não é tanto a sintomática sintonia assíncrona de processos
irreverentes, entre Fafe e Chelas, mas sobretudo dois movimentos, na bloga e nas instituições,
de apressado e unívoco moralismo exacerbado: um que se apressa a condenar
la-pallisseanamente o óbvio, a moralizar a torto e a direito e a recordar-nos o rasto de rasca
que nos vai varando a nação; outro que se agarra a este e a similares pretextos
para reforçar e recolocar a seu gosto as razões exactas da repressão papeliana
e burocrática dramaticamente em decurso nas escolas. Naturalmente,
o carnaval antecipado dos pequenos eventos de gema e clara
distrai habitualmente dos profundos e em dor d'alma
com que se gama o tempo e a calma.
lkj
Trabalho perdido uma e outra coisa.

9 comentários:

joshua disse...

Esta história dos inofensivos Ovos lembra-me a uma Revolução SMS, uma Revolução MSN, uma revolução baril e curtida de uma geração provavelmente menos bovina e menos paciente que as demais já domesticadas e prontas a suportar o desrespeito com que governo, secretários de estado, políticos-ameba, gestores públicos, juízes, burocratas, tecnocratas, vêm fazendo do Povo apenas tapete obediente e irrisório ao tacão das suas botas e o escarradouro último das suas medidas.

Anónimo disse...

Cá para mim é mais a Revolução dos E-mails.

Anónimo disse...

Grande QC!!! Estes xuxalistas têm de ser corridos dos poleiros!!! Já que não poem ovos para o povo, levam com eles!!! Quer seja a Milu, o pseudo Engenheiro ou o palerma que está à frente da Merdaleja, que também já cheira mal há muito tempo!!!

António de Almeida disse...

-Joshua, não posso clamar contra os verde-eufémios e depois branquear estes. Os argumentos esgrimem-se através do debate, as penalizações através do voto. Não concordo com a lei da selva, que é o que alguns pretendem instituir. Mais, se lembrarem o episódio Mário Soares na Marinha Grande, percebem logo que esta estratégia é idiotice.

joshua disse...

António, se a tua voz e indignação se fizerem apenas sentir no tempo do voto, só verão abstenção e alheamento à sua volta. Há um timming para expressar indignação e hiperbolizá-la. Ninguém chama tropas de choque contra ovos e tomates minoritários. Há processos mais persuasivos e com bom senso.

A corrida à assistência da Razão e do Lado Certo não pode ser desequilibrada e estar apenas nos que têm ou pensam ter a faca e o queijo na mão. Se assim fora, nunca teríamos tido a revolução de 1383-85 e outras ao longo dos séculos de génese estritamente popular.

Se começares a taxar esses jovens crianços de escumalha, provavelmente os cidadãos seus pais não gostarão da ideia generalista. Cá na república nacional, além do gesto idiotice feita a Soares na Marinha Grande e estamos muito longe de algo semelhante no tempo presente, só vejo acesso aos armamento pesado dos argumentos infelizmente as hostes intransigentes do ME e a língua absolutista de José Sócrates, o domador trucidatário das classes profissionais.

Anónimo disse...

Não Foram SÓ ovos,tambem existiram tomates, laranjas podres e pepinos...A manifestação foi algo expontaneo por parte dos alunos...TODOS temos liberdade de manifestar algo que não está bem, Logo o Novo Regime De Faltas não deveria existir...caso um aluno falte para ir ao medico, por exemplo, terá que fazer Prova de Recuperação se chumbar a 2 Provas terá NEGATIVA NO FINAL DO PERIODO...isso está bem?!?e os professores serem avaliados TODOS os dias...Isso está bem?!?->NÃO.
POR ISSO BASTA...Agora digam-me que Não tenho razão...(ponto final.acabou)
ps.:gostaria que me respondesem...Acham bem o plano de faltas e a avaliação?

Casemiro dos Plásticos disse...

ministra da educação já ia de vela, leva com ovos e ainda se ri, enfim...podia bem levar a companhia da sua amiga da pasta da saúde...calhava que nem gingas!

Pata Negra disse...

Num país de brandas armas. Nem quero pensar que os ovos estivessem galados! Querem-nos tapar os olhos com merda? Os nossos jovens respondem.
Num país adormecido que vira os olhos à tragédia que está a acontecer no ensino público, é compreensível e normal que os alunos respondam. Eles já perceberam que há qualquer coisa que está a ficar feia e que eles são as primeiras vítimas dessa coisa.
Orgulhemo-nos dos nossos jovens que não incendeiam carros, que não partem montras, que se identificam à polícia. São apenas ovos, senhores!
Um abraço duma vítima dos arremessos da outra parte.

goooooood girl disse...

your blog is good good good......