quarta-feira, novembro 12, 2008

O EXAGERADO TRAUMA DA OMELETE FAFENSE


Começo a ter pena, imensa pena dos artilheiros dos ovos fafenses.
Tudo o que se possa fazer para domesticar de respeitinho
e intimidar de silêncio os portugueses vai bem encaminhado
e desde pequenino se prova o cacete da ordem.
Quanto a eles? Eles resistem. Eles vencem.
khl
Obviamente, ovularmente, que não se pode aplaudir a violência como conduta,
como metodologia negocial, como forma de pressão e aí fizeram bem os pais,
os professores, as escolas e os dirigentes sindicais em se demarcarem dos extremos
da omelete em assuada de ontem. Mas é preocupante que
mesmo contra injustiças escandalosas presentes ou futuras,
os cidadãos não encontrem um meio natural de expressão da frustração
sem a presença obediente, cinotécnica, repressora e intimidatória das polícias.
Há uma dissuasão que persuade e uma desmobilização que acende.
lkj
A mim o que se me dá para estranhar também é que simultaneamente
não se condene, uma instância qualquer que condene, vá! alguém, o Sr. Albino Almeida,
da Confap, por exemplo, de igual modo [e se fique hirto e insensível] a omelete viciada
que é a vida portuguesa e o seu insuportável controlo mediático,
presente mesmo nos jornais gratuitos, alienantemente transcritivos,
que trazem a versão governamental, mas raramente o contraponto sindical
ou de especialistas, anulando a função crítica abrangente do comum leitor de jornais.
lkj
O filtro e o condicionamento dos factos, a normalização omissa das realidades anormais,
o manto controleiro sobre os meios de comunicação social determina que apenas
vingue e singre a versão mais conveniente ao Governo. É isto ainda uma democracia?
O controlo apertado dos Media só alegra o controleirismo resiliente de antidemocratas
e não nos podemos resignar a este estado de coisas. Não somos vermes.
Já agora, têm todos medo do engenheiro Sócrates porquê?

4 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

acredito no protesto das pessoas, tenham a idade que tenham...

irreverencia não pode significar falta de educação e arruaça.

Pata Negra disse...

A acção do governo tem-se pautado pelo insulto e pela violência. Quereriam ser recebidos com alcatifas vermelhas, floreiras da Câmara Municipal e palmas reverentes?
Que cada um se exprima como sabe. Ovos não são armas.
Hoje o primeiro ministro foi bem recebido a coberto duma almofada policial. Assim acontece em Portugal.
Um abraço e não me amarrem as mãos se não os olhos saltam-me

quink644 disse...

Sua Exª a ministra que não pense que será recebida de forma melhor noutros lados... Acabará sempre por dizer: que compreende, que percebe, que não si o quê... Gostava de a fechar durante 90 minutos com uns CEFs escolhidos por mim, na minha escola. Depois, falaríamos...

PB disse...

Grande recordação do Topo Gigio!!!

abraço