quinta-feira, novembro 20, 2008

O PSD E A LAMA


Como é fácil de observar, todos os dias mais nomes históricos ligados ao PSD
se vêm transpostos para o terreno enlameado da suspeição,
agora Arlindo de Carvalho e Duarte Lima, graças ao que
a imprensa vai divulgando e que consiste numa espécie de serviço público
a conta-gotas do que já circula de boca a orelha por esses
corredores da sociedade, da política à jornalística,
ao ponto de muitos se questionarem por que espera a Polícia
para actuar, intervir e investigar, já que até Luís Filipe Menezes
parece, como de costume, pronto a explodir na imprensa a fim de revelar
tudo quanto sabe sobre esta delicada novela, dando-nos a compreender melhor
por que é que foi ele alvo, enquanto líder do PSD, de uma impiedosa marcação directa,
torrencial, quotidiana, impaciente, por contraste com a benevolência neutra e inócua
com que Manuela Ferreira Leite, a Tácita, é tratada, ela que se comporta como a tia
que é e não como a líder que não pode ser. [Ah, a bloga e a imprensa da primeira divisão,
como são coniventes e como pactuam com os interesses instalados,
mesmo que corruptos, mesmo que sujos, mesmo que falsos, meu Deus!
Lançam o estigma. O estigma cola, circula, sedimenta
e acaba-se com um Fernando Gomes, com um Santana Lopes
e com um Menezes em três tempos! Homens polémicos, mas com o sal da acção!]
lkj
Certos jornais são em matéria partidária bastante tendenciosos
e se, por exemplo, o JN associa toda a questão exclusivamente
a figuras pardas do PSD, outros rumores indicam que provavelmente
há lama e factos sobejos comprometedores, ramificações do problema,
que provavelmente regam da gasolina do ilícito e do indevido,
outras figuras do famigerado Bloco Central de Interesses.
lkj
Nada corre bem à interina MFL. Entre o exercício ingénuo do disparate
[logo exagerado e trabalhado pela imprensa ociosa e fait-diverserina,
e pela hipocrisia desesperada do PS por capitalizar votantes e alardear
uma moralidade democrática mais moral que a dos demais,
conforme o faz Alberto Martins, o célebre títere articulado
do Governo do Zeca Führer] e o caso de estes bombistas kamikaze da Banca,
armadilhados contra a propalada credibilidade vazia do PSD,
o pesadelo está instalado no Partido. Obviamente que a líder interina
aos costumes diz nada, não separa águas, não comenta, não moraliza.
Só tem discursos para elites e só entre elas circula
para perorar as aselhices habituais.
lkj
Entretanto, a lama acumula-se sobre estas figuras e suja um Partido
já por todas as razões bem deprimido; vemos que a sordidez promíscua de processos
foi vulgar e habitual, vemos que Pacheco Pereira desaparece de cena e não me lembra
de o ver a comentar esta pouca vergonha com a qual milagrosamente para ele-Pacheco
Luís Filipe Menezes nada tem a ver; vê-se o desconforto de Marcelo na questão.
O PSD está acuado no WC tal e qual o Ministério da Educação.
lkj
O problema é servir esta história para aliviar as costas autocráticas da governação,
desviar as atenções das férias ociosas pré e pró-eleitorais do governo,
servir ela para, no parlamento, novamente o demagógico PM,
em vez de responder a questões concretas ali colocadas, desatar
a jogar ao ataque, batendo no ceguinho do PCP, ironizando
à fartazana com os disparates de MFL, com as questões candentes
de este pantanal de areias movediças em que se afundam
certos barões e baronetes PSD, calados, entalados,
como ratos nas suas próprias ratoeiras.
lkj
Na vida político-partidária nacional, tudo corre bem ao vilão
e o ouro é todos os dias entregue ao bandido.
Ante corruptos, abusadores do poder e líderes incompetentes,
o povo português não poderia estar mais tramado!

1 comentário:

Anónimo disse...

Correcto é Arlindo de Carvalho