sexta-feira, novembro 14, 2008

ÁRBITRO, MAS POUCO E TARDE


As palavras sempre excessivamente prudenciais e delicadas do PR,
ou então incompreensivelmente alarmistas e hiperbólicas com matérias regimentais
relativas às instituições da república, têm o condão de chegar quase sempre
numa fase adiantada e, por isso mesmo, tardia do incêndio
político ou institucional, qualquer que ele seja,
têmo-lo comprovado de sobejo.
lkj
E, mais uma vez, não servem estas de qualquer contraponto
à regra de actuação atrás enunciada. Além do mais,
o desanuviamento não acontece por se falar nele ou se apelar a ele.
Acontece quando se determinam de imediato e firmemente
mediadores credíveis, capazes se superar a vergonha de este impasse,
acontece se se condenam e rejeitam entrincheiramentos autistas,
acontece se se parte para uma negociação razoável, ética e séria
a fim de salvar o que há a salvar de um ano lectivo por alguma razão
envenenado por um processo magalómano e hiperburocrático,
espécie de prova dos nove e de força que mostra quem manda dentro uma lógica fedelha
do tipo: 'só este Governo para pôr na linha estes e aqueles. Não cede. Não verga.',
raciocínio medíocre, que aprisiona e acantona no mais impensável isolacionismo
irredutível logo um caracter anacrónica e paradigmaticamente intransigente
como o de Maria de Lurdes Rodrigues e a sua bem mais aflita,
notoriamente temebunda e frágil, equipa ministerial.
lkj
Como, para Cavaco Silva, é só palavras e a lógica dos eternos apelos
em vez de um meio termo entre a violência afadigada e opositiva do Dr. Soares
e o activismo palavrosamente oco do Dr. Sampaio, começamos simplesmente
a habituar-nos à inoquidade de este árbitro hesitativo, lento, atrasado, sui generis,
que afinal não arbitra ou arbitra pouco. Quase nada.
A isto também apetece chamar conivência.

7 comentários:

joãoeduardoseverino disse...

Caro Joshua

A tua bebé já nasceu ou não?
Vejo na barra lateral, 6 days to go...
Grande abraço

antonio ganhão disse...

Pois o silêncio embaraça... o digno presidente e o fazedor de versos de incontinencia emocional.

Responde ao João, vá lá.

joshua disse...

A poesia blogosférica é tramada para o poeta, João e António. Tão tramada que por vezes dói até interferir no que dela infira ou não infira o bom povo leitor pelo que sou Pai e isto é tudo.

António Implume, lá estás tu a ser sibila, a grande snifadora dos gases de Apolo e a apanhar o entusiasmo para oraculizar! Que é afinal que tu sabes que eu não saiba?

Tiago R Cardoso disse...

Tudo bate na ministra porquê?

Afinal ela faz bem o papel dela, cumpre o que Sócrates manda.

Zé Povinho disse...

Se fosse apenas a Educação, mas o mal estende-se a todo o lado, Saúde, Justiça, Cultura, etc..
Dizer o óbvio, como tem feito Cavaco, é pouco.
Abraço do Zé

Erica Tuke disse...

gracias por el elogio. ¿yo sé placería ayudar, qué necesitas? ¡soy un estudiante español, siento libre de hablarme en español también!

joãoeduardoseverino disse...

Parabéns Joshua. Felicidades e sorte para criares a tua menina. Ela já faz parte do PPTAO.
Abraço