domingo, novembro 09, 2008

O LÓBI MAU


Manuel Rocha, há quem queria ser racionalmente cartesiano
em matérias em que só se pode e só se deve ser emocional, sentimental e intuitivo,
se a verdade é que há também aqui, nestas vertentes, uma nada negligenciável inteligência,
segundo os luminosos e consistentíssimos estudos de António Damásio.
Parece-me errado que digas não haver quem labore com isenção e com argumentos
sobre os processos demagógicos do Governo
através do seu Pequeno-Estaline-em-Fêmeo, que é a Ministra.
lkj
Na verdade, se devidamente escarafunchares a nossa omissa imprensa,
a nossa bipartida bloga, logo verás que o lóbi mau afinal
é quando prevalece a mistificação informativa e a intoxicação dos factos,
senão como é possível tal desarmonia entre o que António Barreto escreve aqui
José Leite Pereira escreve aqui, o Alfredo Barroso emocionaliza aqui
e o bestial Emídio Rangel garatuja alarve e bajulatoriamente aqui?
[A que anos-luz de distância está este último do seu irmão Rui Rangel!]

4 comentários:

FERNANDINHA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo, Votos de bom Domingo, beijinhos de carinho,
Fernandinha

Anónimo disse...

Este estranho personagem foi uma criação de outro tiranete que paira sobre as áreas da Educação chamado Mariano Gago. Lurdinhas foi sua subordinada num observatório qualquer, onde já manipulava estatística em favor de governos socialistas. Gago achou que tinha estofo para voos mais altos e promoveu-a a Ministra.

Mas Gago, incomensuravelmente mais astuto e inteligente que a sua discípula, tem um instinto de sobrevivência que o faz desaparecer do mapa quando as coisa começam a incendiar-se para o seu lado, que Lurdinhas não tem. Senão atente-se ao que foi o seu comportamento quando as universidades recusaram aquilo que Gago apelidou como a reforma do século do ensino superior, o novo modelo de governância das universidades. O modelo fundacional foi liminarmente rejeitado por reitores, docentes e as escolas como um todo, começando pela sua própria universidade. Gago, rapidamente percebeu que não tinha poder de fogo político para uma tal resposta do inimigo e limitou-se a desaparecer em combate. Há meses que não ouvimos falar deste ministro ou de qualquer coisa relacionada com o Ministério que tutela.

Lurdinhas não tem nem o calo político, nem a intuição dos eleitos. O seu comportamento não é diferente daquele discricionário funcionário no atendimento na repartição pública. Só que tem mais poder que o mangas-de-alpaca. Trata-se de uma mulher que visivelmente está mal com a vida e que, com a faca e o queijo nas mãos, usa a arrogância e prepotência para se convencer a si mesma de que é forte e determinada, porque já não convence mais ninguém. Vai cair com estrondo, e espero que leve mais alguém atrás.

PB disse...

Há muitos lóbis maus por aí... infelizmente!

Abraço

Compadre Alentejano disse...

Há lóbis maus e...porcos...
Mas o mais engraçado nisto tudo é o sr.engº técnico fazer oposição à oposição...Dá um gozo do caraças...
Com+padre Alentejano