quinta-feira, novembro 13, 2008

GOVERNO, MACHINA TRUCIDATRIX


Em matéria de paz ou de guerra no sistema de ensino português,
como em muitíssimas outras matérias sob a acção torcionário-reformista do Governo,
os tempos vão fuscos e Maquiavel não terá tido alguma vez tão diligentes discípulos.
Ninguém, aliás, colocou melhor a essência da questão como Constança Cunha e Sá,
no Público, [via PdP]: «Como diria o outro, uma classe assim,
que não se deixa modernizar, acabará inexoravelmente por ser "triturada".
Pelo menos, é o que garante um tal Castilho dos Santos,
secretário de Estado da Administração Pública, com preocupante à vontade:
"Trabalhadores, serviços e dirigentes que não estejam com a reforma
(da administração pública) serão trucidados." Bem pode o eng. Sócrates andar por aí
a pregar contra o "capitalismo de casino", tentando heroicamente
aproximar-se da esquerda: a verdadeira natureza do seu Governo surge,
límpida e cristalina, através destes seus dois secretários de Estado.
lkj
Um anuncia, de forma descontraída, que os trabalhadores
que não estão com a sua reforma vão ser inexoravelmente "trucidados".
O outro garante, cheio de si, que qualquer reforma conta, à partida,
com a oposição dos que não se querem deixar reformar.
Concluindo, não vale a pena negociar com todos aqueles que,
por motivos mesquinhos, estão contra as reformas que os afectam,
até porque, em última análise, se estes se mantiverem firmes
nas suas nefastas posições, acabarão por ser higienicamente "trucidados".
lkj
Nos tempos do Estado Novo dizia-se que quem não estava com o poder estava inevitavelmente contra o país. O eng. Sócrates e o seu Governo
conseguiram ir ainda mais longe: agora, quem não está com o poder
está a um passo de ser "trucidado". É obra!»».

1 comentário:

Joaquim Alves disse...

Ó caraças, fugiu-lhes a boca para a verdade!!!!

Abraço