sábado, novembro 08, 2008

MOUCOS, FEIOS E MAUS


Ouvi atentamente esse Ovni humano, que é esta Ministra,
a falar agorinha mesmo na SIC-N. E depois ouvi o director do Público,
José Manuel Fernandes, a rebater, com exemplos e desenhos, praticamente tudo
quanto fora dito por aquela, sobretudo a pérola-tecla em que insistiu
de que nós, ingénuos carneiros docentes, estávamos a ser manipulados
pelos pobres dos sindicatos e pela sua agenda eleitoral.
lkj
Mas que coisa mais rasca de se dizer! Nem de moucos, feios e maus tal se espera.
Pensei que só o Partido Comunista era dado a cassetes. Estava enganado.
Há uma cassete-Maria de Lurdes Rodrigues, impermeável ao clamor no terreno
e que finge ignorar o clima intimidatório que perpassa o seu sacrossanto modelo
bizantino de avaliação ou, antes, que ele permite, instalando o dissentimento e o caos.
Quem a ouve, parece ela uma exemplo acabado de boa e humilde negociação,
quando não passa de uma perita diplomaticamente chinesa em imposição e coacção.
çlk
Não haverá limites para a desonestidade intelectual?
Até que ponto é possível consentir em matéria de falta de objectividade
e de encaixe sem distúrbios mentais associados?
E logo gente colocada ao mais alto nível de responsabilidade?
E, já agora, qual foi o preço a pagar para que a PSP nem se atreva
a uma estimativa sobre o número de manifestantes?
O gato anda a comer a língua a muita gente!

13 comentários:

Leonor disse...

Uam vergonha. Dou graças por não ter votado PS.

Pata Negra disse...

2 destes parágrafos já são meus!
Depois pago-te!
Até amanhã

Manuel Rocha disse...

Admito como boa hipótese para discutir a docência a premissa de que as politicas estejam todas erradas. Tenho no entanto alguma dificuldade em perceber demonstrações fundadas em argumentos ad hominem ou argumentos de consenso, como o faz o post. A informação de que a Sra Ministra é um OVNI ou se em Lisboa estiveram 12 ou 120 mil, é-me perfeitamente irrelevante. Nem uma coisa nem outra tira ou dá razão ao argumentário de qualquer das partes. Eram os factos contestados que gostava de ver debatidos com honestidade intelectual e sem demagogias bacocas. Não necessariamente aqui, onde a escrita se move a paixão.Mas noutro sitio qualquer que ainda não encontrei nem na Av da Liberdade nem dentro das escolas. Talvez esteja a pedir demais.

antonio ganhão disse...

E eu que ia saudar a contenção do escrito, atendendo à forma inflamada como eles por aqui aparecem e o Manuel estragou-me a festa!

Não é possível discutir com quem não leva a sério o tema.

Colocar professores da área das expressões a avaliar os do ensino especial, não tem discussão possível: é simplesmente desonesto e desnecessário! Quando a avaliadora diz com arrogância à avaliada que de PIAF apenas conhece a Edit…

PIAF (Plano de Apoio Individual à Família)

hkt disse...

Caro Joshua, "quem cala consente" pelo que, o facto da PSP não se aventurar com um número é a melhor confirmação de que foram mesmo 120 000, os professores que manifestaram o seu descontentamento com este processo de avaliação aberrante.

Abraço
hkt

Anónimo disse...

Sinceramente, naquela conferencia de imprensa que ela deu em Directo do Porto, eu até fiquei azul. Até comecei a ver desfocado.

Anónimo disse...

Sinceramente, naquela conferencia de imprensa que ela deu em Directo do Porto, eu até fiquei azul. Até comecei a ver desfocado.

Anónimo disse...

Sinceramente, naquela conferencia de imprensa que ela deu em Directo do Porto, eu até fiquei azul. Até comecei a ver desfocado.

Anónimo disse...

Sinceramente, naquela conferencia de imprensa que ela deu em Directo do Porto, eu até fiquei azul. Até comecei a ver desfocado.

Joaquim Alves disse...

A senhora ministra faz lembrar a história dos pais no juramento de bandeira do seu filho:
Só o filho é que ia com o passo certo, todos os outros iam com o passo errado!

Abraço

Anónimo disse...

"Pequeno-Estaline-em-Fêmeo, que é a Ministra"

Roubei esta preciosidade do seu post seguinte para neste comentário a colocar e com um cajado dar cabo de dois coelhos.
Soberba, como sempre, a sua intrépida análise que nos serve em deliciosas e frescas postas!
Abraço.

Tiago R Cardoso disse...

dado a contenção já aqui referida, permite-me avançar que a do ovni está bem visto.

A colocação da culpa dos problemas do país em cima dos professores, dos militares, etc, não passa de uma tentativa de alienação colectiva do povo perante o estado.

Alem de que a própria alienação da ministra com a realidade é preocupante.

Anónimo disse...

Eu, desde que legitimamente coloquei por aqui algumas questões pertinentes e me apodaram de populista, abstenho-me cautelosamente de avançar quaisquer comentários adicionais.
Ao ponto a que tudo isto chegou, qualquer dúvida adicional que avance corre o risco de ser vista como despautério!