segunda-feira, novembro 17, 2008

MIA COUTO E O OBAMA IMPOSSÍVEL EM ÁFRICA


Maximamente recomendável e mui digna de ser lida esta brilhante reflexão de Mia Couto,
[via blogue amigo Pleitos, Apostilas e Comentários] no rescaldo do 5 de Novembro,
quando a Norte-América fez história com H grande, quer se queira
quer não se queira. [Há de facto quem estupidamente subestime a razoável intuição
esmagadora e certeira do povo do planeta. Ora, tal subestimação não tem cabimento,
mesmo que ulteriormente e pelas mais diversas razões de contexto ela,
a razoável intuição do povo, possa sair defraudada
nas suas mais excelsas expectativas].
lkj
Obama pode ser um belo pretexto e uma bela inspiração para mudanças profundas
nas governanças do continente africano, cuja actual elite dirigente,
na esmagadora maioria dos casos, deveria corar de vergonha -
atirar-se ao mar com uma mó de chumbo atada ao pescoço,
votar-se ao exílio longínquo - ao querer associar-se aos próprios povos
no seu gáudio espontâneo pela vitória do norte-americano:
tal gáudio é proporcional ao desgosto por essa elite criminosa que os pastoreia.

1 comentário:

antonio ganhão disse...

Dito por um africano, faz-nos pensar, dito por nós seria provavelmente um exercício de gosto duvidoso.

Esteve bem o Mia Couto.