quarta-feira, setembro 17, 2008

BANCOS: CORROPIO Ó TIO Ó TIO


O sistema bancário internacional tem nexos e vínculos tão próximos
que não é de surpreender que este castelo de cartas desmoronante
abarque territórios distantes no espaço, afinal o dinheiro não tem nacionalidade
e muito menos a ganância, a desregulação dos mercados,
ou, para usar uma expressão bem feliz e promissora mccainiana,
o casino em que os mercados bolsistas,
e não somente o de Wall Street, se converteram.
kjh
Não era preciso virem dizer-nos que não é só nos EUA
que há bancos e seguradoras à beira da falência e a pedir a mão alheia salvadora.
Sabemos que o filme de terror está apenas no seu titubeante princípio
e que o equilibrismo operado por algumas nacionalizações e por algumas fusões
e por algumas compras salvadoras poderá ser insuficiente
para evitar a queda no abismo. Agora, é a vez do «Reino Unido,
o Halifax Bank of Scotland (HBOS)
constitui o novo alvo da crise do sector imobiliário
que poderá receber o apoio do rival Lloyds TSB,
anuncia a AFP.Depois do Lehman Brothers,
da Merrill Lynch, da Fannie Mae, da Freddie Mac e da AIG,
como se de um carrossel se tratasse,
surge esta operação surpresa de salvamento de um banco,
agora do lado de cá do Atlântico».

1 comentário:

Nuno Miguel disse...

É o caos total meu caro.
E não vai faltar muito que "a coisa" chegue aqui ao nosso cantinho provinciano, com falências e banca-rota de empresas que agora nem imaginamos.
é impressão minha, ou algo de muito mau anda no ar?