sexta-feira, setembro 12, 2008

SER LÂMPADA, AO ALF



kjh
Porque escrevi: «... não vá eu, novamente eu, transformar-me
na mariposa obsessiva e narcísica de mim mesmo.»
kjh
Porque escreveste: «... um voo iluminado pela nossa própria luz,
que já não nos ofusca mas que nos guia».
kjj
Será, como bem dizes, vôo iluminado por nós
naquela suavidade que orienta e não desola,
mas também luz recíproca que procura,
e sábio afecto do gesto que resgata, amigo Alf.
ljh
Obrigado eu!

1 comentário:

antonio ganhão disse...

Vou também eu optar por te dar respostas paternalistas. Percebo, sendo tu o único sobrevivente da tua sáuria espécie, tens saudades de um colo.