domingo, setembro 28, 2008

O MEU MÉDICO CUBANO


Estou contente com o meu médico cubano.
Na verdade não tenho médico de família
e a instituição privada/social de saúde, barata e social, como dizia,
quando solicitada por alguma urgência nossa, proporciona-me
um sr. Doutor Ramón, nascido e formado em Cuba,
homem desenvolto e claro ao falar, cómico também, acessível, descomplexado,
próximo, simpático, natural, com a sua voz rouca,
os seus olhos esbugalhados, o seu sorriso generoso
e os seus trejeitos maricas, no bom sentido.
Estou efectivamente contente com o seu trabalho e com o seu discurso.
lkj
À saída costuma contar, com alguma graça, as peripécias da sua chegada cá.
Como foi memorável e curioso estar a sua pobre mãe
numa cerimónia Vodu, lá em Cuba, no preciso dia e momento
do seu teste de equiparação em Portugal do Curso Cubano de Medicina,
e que envolveu, a cerimónia, um círculo de fogo, e uma galinha sem cabeça
a andar perdida pelo perímetro, perante o desespero de uma mãe
que, nunca tendo matado qualquer animal muito menos correndo sem cabeça,
a tanto se atreveu só para que tudo corresse pelo melhor
ao seu emigrado filho. E valeu a pena. Obviamente, ficou aprovado
e está autorizado a exercer com largas vantagens
para a população idosa nacional
que fica servida e se diverte aos sotaques e às línguas,
e para o médico, que passa a ganhar muitíssimo mais cá que lá
e a assim poder auxiliar, quando não a sustentar, um cortejo de familiares,
por vezes de largas dezenas de necessitados lá,
na célebre Ilha Congelada e Sancionada.
lkj
Enfim, o problema do nosso défice de Médicos
tem ele a mesma aparência de desfiguramento planificador
proporcionado pelo chamado excesso de professores,
uma responsabilidade ou irresponsabilidade política
do início ao fim.
lkj
Se os políticos são eleitos para estarem um passo à frente da sociedade
e para decidirem e legislarem por nós em função de uma leitura fiel
da realidade-real do País, das suas necessidades efectivas,
e não putativas ou potenciais,
temos a concluir que é por múltiplice incompetência
que nos encontramos destapados conforme nos encontramos.

Sem comentários: