sábado, setembro 13, 2008

NO ANO DE TODAS AS BÊNÇÃOS


Não pode ser que só os outros se dediquem à maledicência.
O que é a maledicência? Dizer mal por dizer! Mas quem é que em Portugal
poderá dizê-lo, poderá dedicar-se a dizer mal por dizer?
Não estaremos todos nós fartos de que nos façam de parvos
e digamos mal disso com toda a força dos nossos pulmões?
A maledicência é um vício de beatas e os portugueses
só têm tido que deles troce, que os engane, quem os explore,
quem os ponha a pagar até o próprio suor.
O português comum é uma máquina de pagar sem bufar.
lkj
Não não é possível que os errados sejam os outros,
José Sócrates que tenha lá paciência e vá acusar o presunto:
a oposição nem sequer existe, como poderá ter energia e consistência
para poder ser "bota-abaixo", para ser contrária ao interesse nacional
e à nobreza da política? O que é que os socialistas têm a mais
que os outros portugueses não tenham em espírito de serviço ao País?!
E com que teatro de fantoches "Novas Fronteiras" procuram eles
ter mais seriedade e as melhores ideias para o país que todo o restante bando
de Metralhas da política?!
lkj
Não há moral para um governo agressivo e habituado
a exercer o poderzinho e o respeitinho atacar agora adversários políticos.
Não há epíteto pomposo de Fórum Novas Fronteiras, no Parque das Nações
que nos liberte da profunda necessidade de nos queixarmos
o mais que podemos do que está mal e de por isso mesmo
dizermos mal do que está mal, o que em nada é maledicência,
que é vício de beatos que falam por falar.
lkj
Está mal a hipertrofia do Estado em detrimento da sociedade civil livre e actuante.
Está mal a contaminação do Estado pelo funcionarismo partidário PS(D).
Está mal a miséria em que sornamente esta legislatura nos deixou a nós,
os mais desempregados dos desempregados,
os mais qualificados dos qualificados, os mais emigrantes dos emigrantes.
Está mal a extorção fiscal de quem menos podia e para nada pelos governos PS e PSD.
Isto não é maledicência. É cidadania. Novas Fronteiras, isso é treta velha
por uma mama que se prolongue e prolongue o mais possível
com os mesmos e para os mesmos.

1 comentário:

KImdaMagna disse...

A "plenos pulmões" de acordo.
Sugiro até a transgenização do PS e quejandos políticos em/para a bolota, sem desmerecimento para o sobreiro.
Solucionado seria o problema da "alimentação dos porcos".

Xaxuaxo