quinta-feira, setembro 11, 2008

A EMIGRAÇÃO É ANTISSOCIALISTA


A argumentação socialista não lembra ao Diabo.
Se pensarmos que década e pico de governos socialistas
não correspondeu a muitas das metas que a emigração só encontra na demais Europa,
se pensarmos também no efeito psicológico que tem tido
o abandono e esquecimento do ensino do Português,
a extinção e redução de consulados,
se pensarmos ainda que a taxa de desemprego estacionou porque a emigração é enorme,
temos, tal como o PS, a esperar do voto emigrante uma saraivada
castigadora de votos por correspondênica em qualquer partido, menos no PS.
lkj
Os argumentos-treta do PS querem esconder um medo bem notório
das consequências para si da votação por correspondênia.
Por uma vez, MFL papagueou correctamente
alguma discordância que se veja.

2 comentários:

António de Almeida disse...

A emigração elege apenas 4 deputados, normalmente 3-1 a favor do PSD ou 2-2. Vale a pena o esforço? Quando se encerram consulados, está-se desta forma a quebrar laços com a diáspora.

Joaquim Alves disse...

Há uns dias atrás estavam preocupados com a vinda dos emigrantes e o "taco" que traziam para férias.

Ou seja, para trazer o "pilim" tudo certo, para votar é que não.

Se os votos fossem ao contrário nos emigrantes, 3-PS e 1-PSD, nem se lembravam de tal coisa.

Mas o argumento encontrado então é para rir: Mais dignidade e transparência para a eleição de um orgão da nação, que de dignidade e transparência tem muito pouca...

Abraço