segunda-feira, setembro 29, 2008

WALL STREET CONFIDENTIAL


Quaisquer vozes autorizadas que venham a terreiro, como a de Obama,
tentar acalmar a intranquilidade dos mercados podem falhar de igual modo
o ensejo por serem apenas isso, vozes. Ele recorda que todos sabem
nunca serem fáceis as coisas no Congresso Norte-Americano:
não é possível antecipar que, de uma forma ou de outra,
o célebre plano de 700 mil milhões de dólares seja concretizado,
mesmo que quem o assegure seja Obama.
lkj
Cavalgando o mais que pode esta recusa, o candidato democrata
afirma que esta crise resulta de oito anos de irresponsabilidade
do executivo de George W. Bush e que significa igualmente
um veredicto final para este Governo: isto é perigoso, por muito verdadeiro que seja,
pois todos os que afrontam os poderosíssimos lóbis armamentistas e petrolíferos
que somente governos asininos como o de W. Bush protegeriam,
têm de se preparar para as graves agruras dos Kennedy,
não puderam ser derrotados a bem, foram derrotados a mal:
de certa forma, desde então a ditadura está a caminho dos Estados Unidos.
O paradoxal país das liberdades tolera pouco as verdades heterodoxas.
lkj
O candidato à presidência dos EUA não tem como alavancar o projecto rejeitado.
Só pode fingir que pode, representar que pode e, como fazem outros,
retardar a revelação declarada, minimizando-a por aí, só por aí,
dos danos irreversíveis a pouco e pouco tornados públicos.

6 comentários:

alf disse...

`Cheira-me que estão os dois em maus lençóis. Nenhum teve a esperteza para atacar este problema antes de ele explodir. Agora fazem a figura de quem não tem solução para isto nem entende muito bem o que se passa. Não me parece que o povo americano deposite grande esperança em qq deles...

Blondewithaphd disse...

Começo a fartar-me de Wall Streets e crises financeiras e Obamas. Já não há pachorra! (Não é contigo o desabafo, é com a conjuntura!)

Anónimo disse...

O balão rebentou nas mãos de quem?
De McCain ou de Obama?
A evolução o dirá!

Beko the Great disse...

A Administração Bush, teve o discernimento de prever a crise e, percebeu que uma das suas causas fundamentais era a escassez de petróleo nas reservas norte-americanas... Qual a ideia genial para combater este fenómeno? Invadir o Iraque e transformar as suas reservas em posse americana... Nada mais errado. Devido ao clima de instabilidade a produção de petróleo está longe de ser a ideal, e países como o Irão, Arábia Saudita e Venezuela começam a reservar as suas reservas (perdoa-me a redundância) dos interesses dos USA...

Já para não falar da falta de ética e bom senso e a extrema estupidez de Bush.

Diogo disse...

Não se preocupe em demasia, Joshua. Obama está tão subsidiado pelas petrolífera e pelo complexo militar-industrial como MCcain ou Bush. Não tema por ele.

quink644 disse...

Esqueçam o Wall Street... vejam no Público o Zé tretas e a Manela petas a pedir a todos que não vão aos bancos levantar os míseros trocos que têm... Que gente de confiança... bastava isto para, se os tivessse, os converter imediatamente em ouro e enterrá-lo no jardim... Papel e depósitos????
eles já devem ter feito o que sugiro...