sábado, setembro 20, 2008

PORTUGAL INSUSTENTÁVEL


A ganância, para simplificar raciocínios, determinou a saudável crise
do liberalismo ontológico norte-americano no sistema financeiro,
que por sua vez se robustecerá graças à mão benévola e salvífica do Estado
e dos constribuintes. Ao que parece, graças a ambos,
o sistema não colapsará.
lkj
A ganância também, e uma vez mais, explica o fosso em que os políticos
e os grandes empresários vão enterrando as condições de viabilidade
do Portugal rejuvenescido, habitado e sustentável ao longo de este século:
as políticas pró-família, pró-vida, pró-social, pró-coesão social, pró-justiça laboral
são, cada vez mais, como ruínas praticadas e cidades mortas subsidiadas.
Não importa se as ruínas de Corintho são belas. A bela Corintho é uma cidade morta.
Tornou-se mais democrático e mais imediato políticas pró-divórcio, pró-esterilidade,
pró-cada-qual-por-si, pró-penalização e sobrecarga laboral e fiscal
em nome do modelo chinês de crescimento e desenvolvimento. É pena.
lkj
Agora, com este seminário «Inverno demográfico: o problema. Que respostas?»,
pelo menos poderá ser que se acorde um pouco mais
para um dos mais graves e preocupantes problemas portugueses
ao fim de trinta anos de alheamento, distracção e encolhimento dos nascimentos.
lkj
“Desafio demográfico na Europa”, “Desafio demográfico em Portugal”,
“Desafio demográfico e sustentabilidade económica e social”
são os painéis em que se divide o seminário.

5 comentários:

Pata Negra disse...

Dizem que apoiam as famílias com os filhos menores? Ai do pai que faltar ao emprego porque o filho está doente!
Não há pachorra para tanta hipocrisia!
Um abraço procriador

Diogo disse...

A julgar pela a imagem inicial não me parecem haver motivos sólidos para uma campanha demográfica a sério. O fio dental está tão fora de moda!

Diogo disse...

A julgar pela a imagem inicial não me parecem haver motivos sólidos para uma campanha demográfica a sério. O fio dental está tão fora de moda!

Tiago R Cardoso disse...

portanto, falamos de um ide e multiplicai-vos ?

antonio ganhão disse...

Tudo isso foi antecipado por mim na triologia do aço... e ninguém me ligou!