sexta-feira, setembro 12, 2008

«VAYANSE AL CARAJO, YANKEES DE MIERDA»


Chávez, líder insólito de um Estado cada vez mais Disney,
só faz este circo espectacular anti-Norte-América,
na conjunção presente aliás tão crítica de uma importantíssima
campanha presidencial,
só o faz, escrevia, para ser notícia, para ser agenda, para ser abertura de jornais,
e fá-lo, claro, com as costas quentes pelo desafogo do seu petróleo e perpetuação,
assim como pelo emergir recente da nova potência-relâmpago Rússia,
compensatoriamente protectora, como no passado o fora de Cuba.
lkj
Se a perda de respeito inter-Estados e o desabar do código diplomático
ocorrem assim com este espavento inusitado e fácil,
numa linguagem banal, pícara, grosseira mesmo,
para hostilizar em geral um País com uma pluralidade de tendências e perfis,
não nos admiremos que o exemplo se reproduza noutros planos,
nem que os problemas regionais se agudizem ainda mais.
Num mundo a caminho de ser, mas ainda não de todo, multipolar,
haverá que perguntar: quem quer ser amigo de um toureiro louco
inebriado com o seu petróleo e os seus padrinhos?!

3 comentários:

Sei que existes disse...

Pois... Quem?
Beijocas

HUMBERTO TECCHIO disse...

Sera que julgar a maneira de falar de Hugo seria errada?

sim e nao
Nao, pois ter sob controle um povo que toda a vida depositou a culpa de suas desgraças e miserias nos USA seria falar mal do vilao que querer abraçar-lo.
Defender aquilo que uma vez entregaram de graça nas maos dos estrangeiros, nao digo de graça 100% pois certamente alguem nisso levou a melhor.

Sim, pois nao é um bom inicio pra educar uma populaçao que nao soube oque seria educaçao didadica e politica que os levaria a eleger '' candidatar'' alguem que os realmente pode representar no mundo.
Espero bem com Chavez para esse pais, alguem deve quebrar essa velha corrente que ainda amarra tantos paises dessa tao linda America.
Mas o santo no fim morre, quero dizer; deve dar uma nova vida moral para os jovens, um senso politico de como viver melhor numa comunidade social conjunta, educar sobretudo na honestidade para que assim siga uma luta contra a tao falada tirania e corrupçao.

Educaçao acima de tudo.

quink644 disse...

Continuo a ver grandes semelhanças entre Hugo CHavez e Alberto João...
Dadas as muitas relações entre a ilha e a Venezuela quem sabe a escola não lhe virá de cá... Mas, confesso, que num dia em que a barbie Palin diz que talvez declarasse guerra à Rússia, confesso que não me desagradou ver alguém dizer o que ele disse... é estranho, mas é verdade...
Um abraço