quinta-feira, janeiro 28, 2010

10%, DÉFICE COM MARCA REGISTADA


É tarde. Inês é morta. «Está para nascer um primeiro-ministro que tenha feito melhor no défice...» Se a vergonha matasse... Lutei contra o embuste socratista bem mais de quatro anos. Combati-o desde a primeira hora inautêntica, moído de asco por isso farfalhante, oco, insensível, opressor, desprezivo de gente concreta. Desanquei nessa incomensurável vaidade danosa, obstinadamente surda. Combati-o apesar e para além da dormência. Mesmo Ameaçado. Mesmo desdenhado. Mesmo esbulhado. Mesmo prejudicado. Agora, perante, tais factos deploráveis segregados pelo Embuste, só me resta ter pena de um povo toureado, bruto, ainda mais vocacionado para matar os seus profetas e amar os seus Barrabás que o bíblico Israel. Serei, no entanto, o primeiro a salvar a pele de José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa quando vierem essas hienas tardias a linchar um só homem responsável pela desgraça semeada por quase todos. Houve um tempo para acordar. Ignoraram-no, País-Ulisses desfalecendo de paixão pelas sereias e solto do mastro. Agora não canalizem sobre a loucura de um só essa torpe frustração virginal de violados acabadinhos de acordar. É tarde. Apanhem os cacos e sentem-se nos cactos.

1 comentário:

joãoeduardoseverino disse...

Postal excelente, Joshua. De uma verdade atroz e de um realismo ímpar. Ninguém acreditou que íamos ao fundo com o palhaço-pinóquio e continuaram pelos Algarves, pelos créditos e pelos topo de gama. Agora estão falidos e choram. Quando se escreveu que vinha aí a desgraça com a política pinóquia votaram nele e chamaram-nos loucos, analfabetos e más-línguas. Agora já nem a língua os salva.

Abraço e bom fds