sábado, janeiro 23, 2010

ULTIMATO À EUROPA GAY

A Igreja «nunca aceitará o casamento homossexual» e tal e não sei quê, mas podem os esquerdas libertários descansar e seguir com a sua vida, juntar os panos, fazer a boda, lançar o ramo, brindar, bebericar champanhe. À medida que a explosiva demografia islâmica for devorando a miserável demografia 'cristã' do velho continente, dias virão em que, finalmente sob lei islâmica, os homossexuais, 'casais' ou não, serão tratados como são tratados nesses países-farol do Ocidente, nesses países para com os quais usamos de toda a complacência no plano dos direitos humanos, uma vez que o âmbito dos negócios fala mais alto. Irão e demais centros do mais brilhante e 'exemplar humanismo' marcharão pela esterilidade europeia adentro, como os nazis sob o Arco do Triunfo, em Paris. Como se garante a integridade e sustentabilidade dos nossos valores, das nossas liberdades e garantias multisseculares? Tornando-nos minorítários em cinquenta anos e ainda mais minoritárias todas as minorias acossadas?

3 comentários:

Daniel Santos disse...

nem sei que te diga...

cristina ribeiro disse...

Comecei por comentar n?« 0 Insurgente », numa altura em que as manifestações a favor do Irão estavam na moda. Num post vinha a fotografia de uma dessas manifestações, em Espanha - à frente, um conhecido homossexual, e pensei: pimenta na língua dos outros é boa...

Nuno Castelo-Branco disse...

MUITO BEM dito!