domingo, janeiro 31, 2010

CANIBALISMO

Uma das coisas mais cínicas de se dar a entender é que um grupo de trabalho tem futuro mesmo quando a dois extraordinários jogadores pouco falta para se canibalizarem em dado momento num dado jogo. Jesus bem pode tentar salvar a situação gerada entre Cardozo e Martins, mas será bom que o desejo de marcar se manifeste de outra maneira naqueles. Todos os excessos de zelo são admissíveis nos treinos e ainda mais se não detectados pela imprensa. Excessos nos jogos entre colegas, não. E, sim, conflitos de essa monta em plena competição desautorizam o treinador, alguém que, já agora, empolga toda a gente, mas ainda não ganhou nada e não sabemos se ganhará, apesar do ar estiloso com que fala.

1 comentário:

Miguel Gonçalves disse...

Cada vez que falas mal do SLB acontece algo semelhante ou pior no teu clube...enfim, é o que acontece a quem tem a casa toda feita de vidro...
Cumps