terça-feira, janeiro 26, 2010

LÓGICA PERVERTIDA DOS PARTIDOS

Porque também eu fico incomodado, entre outras coisas, com a defesa derreada feita pelo CC à autopropositura de PPC à frente do PSD. E porquê? Porque PPC seria o perfeito obviador  de Sócrates, além de seu duplo e émulo, caso o pior cenário  de ascensão à liderança se verificasse. Por várias razões, vale a pena ler este apontamento do Pedro defendendo-se de um tipo de ataque já habitual dentro daquela genética lamacenta das assessorias governamentalescas contra-informativas, rumorejantes, intriguistas: «... os partidos funcionam presentemente numa lógica interna bastante pervertida. Precisam de profundas reformas internas; de combater as práticas clientelares e conquista fraudulenta do poder; de funcionarem menos como "agências de emprego". É uma outra conversa, exige uma análise institucional que nos recusamos a fazer ou não fazemos bem. Acompanhemos os trabalhos da comissão contra a corrupção e vejamos o que dali sai. [...] Nunca mais tive qualquer contacto com qualquer governo e impudicamente digo (porque o contexto pressiona para que o faça) que, se um dia voltar a desempenhar quaisquer funções públicas, até é provável que os meus rendimentos se reduzam com esse passo. Não estou a falar disto para responder ao terrorismo pessoal que vem das corporações assessoras, mas porque leio este post de uma pessoa que eu julgava respeitável como o Eduardo Pitta e fico incomodado.» Pedro

Sem comentários: