terça-feira, dezembro 16, 2008

AMIGUISMO E AFLIÇÃO EM SEBASTIÃO


Num país em que ninguém se manca e ninguém se demite
e este ninguém são sempre os mesmos oportunistas serventuários
atirados para altos cargos por amistosa lealdade de outros detentores de altos cargos,
por vezes mostra-se serviço. Um serviço à toa, mas serviço.
[Acabo de ler uns editoriais do JN e pergunto-me como é possível
até estes jornalistas viverem no mesmo mundo de fantasia do PM, políticas ou outras,
escreverem a pataco ao serviço dos interesses estabelecidos e do poder político
enquanto este priva e deprada as classes média e aperta
de nulo uma mole imensa. Grande mistério!].
ljlkj
Enfim, agora a Autoridade do acossadinho Sebastião amigo de Pinho,
imita a ASAE e, ignorando os processos cartelistas da Galp mal explicados,
atira-se com violência ao sector panificador de Lisboa (AIPL). De repente, descobrimos
que a AdC existe, mas existe novamente para malhar nos comparativamente fracos
fazendo jus à máxima que marca a trágica legislatura em decurso: forte com os fracos
e fraco com os fortes do dinheiro, do poder, da influência, a velha direita
dos interesses instalados e bem servidos. Melhor que nada. Melhor que pouco.
Mas tudo isto é o espectáculo aflitivo de fingir independência,
equidistância e 'autoridade' após o incómodo amiguismo
sobejamente demonstrado há poucos meses.

2 comentários:

Blondewithaphd disse...

Ando sem tempo, mas se fores ao outro lado saberás como te plagiei. Catártico, meu caro, catártico!

Tiago R Cardoso disse...

[Acabo de ler uns editoriais do JN e pergunto-me como é possível
até estes jornalistas viverem no mesmo mundo de fantasia do PM, políticas ou outras,
escreverem a pataco ao serviço dos interesses estabelecidos e do poder político
enquanto este priva e deprada as classes média e aperta
de nulo uma mole imensa. Grande mistério!

lestes o que disse a Fernanda Cancio sobre os professores, que o "Em 2711" considerou a estupidez da semana?

é um exemplo do que melhor temos.