domingo, dezembro 07, 2008

EXCLUIR MENTECAPTOS


A pior treta vendida aos portugueses é a que defende a manutenção
de maiorias em Portugal, ou do PS ou do PSD. Em 34 anos, nada mais pernicioso,
sobretudo nos últimos anos dez anos, quando PSD e PS se perverteram inteiramente,
transformando a governação num acto de manifesta incompetência negligente:
incompetência a mobilizar o País, mas não a mobilizar a Martifer e a MotaEngil,
sem ousadias, sem criatividade, sem rasgo, só interesses cevando-se à custa dos fracos.
Girando tudo em torno do discurso pela negativa que é penalizar a população
com o mais abusivo, intrusivo e injusto sistema fiscal, mais eficiente sobre quem não pode,
e com a mesma ineficiência sobre quem pode e sabe furtar-se aos seus deveres.
lkj
Daí que esconjuro todos os bloggers e jornalistas a soldo que não achem desejável
experimentar um parlamento mais plural e mais dividido, mais diversificado,
com um PP mais forte, mas também com uma esquerda PCP e BE mais fortes também.
O cancro nacional é o mal que o PS, o totalitário abrutalhado actual da democracia,
e o PSD, o abutre oportunista da alternância, têm feito a Portugal e aos Portugueses.
lkj
Só mentecaptos teriam a temer alguma coisa de um PCP interveniente na governação:
a reedição de Coreias do Norte, Chinas e Cubas está completamente fora de questão
por cá, quando urge a multipolaridade criativa em quase todos os dossiês.
Todas as ditaduras, formais ou informais como a nossa, são detestáveis,
mas a unipolaridade e o unilateralismo no mundo também é.
Tal como em Portugal, uma maioria tacticista, autista, fechada ao bem das pessoas,
e apenas interessada em construir a agenda falsificatória da própria reeleição,
é o pior cancro da democracia. Ao eucaliptal do Cavaquismo
sucede o Ácido Corrosivo da verdade - o Socratismo.

Sem comentários: