terça-feira, dezembro 16, 2008

CRISE: ÚLTIMOS DIAS DE POMPÉIA?


[Brjullow: Der letzte Tag von Pompeji
Clicar na imagem para contemplá-la em todo o seu esplendor]
lkj
Concordo com o António de Almeida, mas acrescento
que os mecanismos de acomodação de impactos desastrosos de natureza Madoff,
por não existirem, terão de recorrer necessariamente aos constribuintes.
Este oprtunismo sistémico dinamita a confiança,
estilhaça a aprovação/consentimento tácitos até aqui
da sociedade em geral sobre lucros e honorários, por exemplo, dos CA,
o que é bom desde que se procedam a correcções,
coisa que não vemos nem vislumbramos vá acontecer.
lkj
Já sabemos que tudo isto põe a nu, denunciando-a,
uma lógica absolutamente intolerável dentro de estas práticas obscuras
de fazer dinheiro, abalando um modelo modicamente liberal da economia.
Bastou uma só erupção para soterrar Pompéia.
Parece que também não precisamos de muito mais
para vermos implodir o mundo dos negócios tal como o conhecemos:
lkj
«Quem investe em fundos de capitalização sabe perfeitamente que existem riscos associados. Espero que os contribuintes não venham a ser mais uma vez obrigados a pagar prejuízos a quem não estaria certamente interessado em partilhar lucros se a operação tivesse sido bem sucedida. Quanto ao caso em si mesmo, trata-se dum vulgar esquema de pirâmide, daqueles que frequentemente alguém nos oferece e que alguns incautos na mira do lucro fácil acabam por cair, só que numa escala muito maior e desta vez encontram-se bancos entre as vítimas.».
lkj

Sem comentários: