domingo, dezembro 28, 2008

BRUXAS MÁS E OE DE FANTASIA


Tenho dúvidas sobre se da parte do PR os portugueses
poderão antecipar qualquer descooperação estratégica com um Executivo
bastante feirante e completamente alienado das suas principais prioridades
de serviço público, traídas e negligenciadas com negócios e privatizações duvidosos.
lkj
E isto porque, por muito afrontado e enfraquecido que a PR tenha sido
por acção concertada conducente à emergência em toda a sua gravidade do caso BPN,
por manipulação maldosa dos Media procurando logo enlamear Cavaco,
por manobras de bastidores no Parlamento refreando audições e inquéritos,
dando ocasião a Dias Loureiro colar-se em velcro à figura presidencial,
sornamente lavar-se nela, isentar-se e salvaguardar-se nela,
nunca vimos da parte da PR uma intervenção de contra-poder
corajosa e firme, a fazer justiça a uma base de Povo
que se sente esbulhada todos os dias por políticas
liberais desalmadas em contraciclo, cheias de social na boca,
mas só da boca para fora no mais esmifrado dos Países.
lkj
Se se sentir que a PR intervém criticamente sobre este OG 2009 de Fantasia
poderemos considerar tal facto inédito um começo de milagre feliz..
Talvez o começo de uma outra história em que as bruxas más
dos cheques-prenda em Armani & Prada desavergonhados
e colaterais desmandos nas altas esferas sanguessugadoras dos recursos do Estado,
[as tais que sequestraram Verdade e Isenção na acção executiva
porque a acção executiva é pouco mais que prostituíção às respectivas clientelas]
não continuem aparentar levar sempre a melhor sobre todos nós.

Sem comentários: