domingo, dezembro 28, 2008

EM SACO ROTO


António Barreto apresenta um feixe de pedidos
da maior gravidade e urgência para 2009. São avisos sérios à navegação.
Lamentavelmente, sabemos que em nada será escutado,
pois o PM, deslumbrado pela sua governação telecomandada por fichas desfasadas
da realidade, pelos bitaites dos organizadores das balelas
da comunicação propagandesca, convencido de que o seu espectáculo
lhe rende dividendos em popularidade e boas sondagens,
prosseguirá o seu rumo asqueroso.
lkj
Como outros da mesma estirpe, parece um fornecedor de orgasmos
e na verdade não passa de um reles aldrabão torturador
porque indiferente aos mais pequeninos:
lkj
«Gostaria que o governo, num sobressalto de consciência e de preocupação com as liberdades públicas e os direitos fundamentais do cidadão, reconsiderasse todas as medidas e procedimentos em curso que consolidam um clima de intrusão, de violação da privacidade, de despotismo e de controlo dos cidadãos, incluindo, evidentemente, o bilhete de identidade múltiplo, o chip dos automóveis, a legislação sobre escutas telefónicas, a actuação da ASAE e a delação fiscal e económica.»
lkj
António Barreto, in Jacarandá

2 comentários:

antonio ganhão disse...

O António Barreto acredita no Pai Natal!

Daniel Santos disse...

O senhor António... Barreto é um exagerado.