quinta-feira, dezembro 11, 2008

PROTELAR, FINGIR E INTIMIDAR


Reuniões inúteis, conversações de encher, negociações viciadas e fingidas:
está bem de ver que isto ou vai com uma sarrafada democrática e eleitoral,
com contestação grossa nas avenidas e transversal na sociedade ou não vai lá.
Porque vá como for, tem todo o ar de ir acabar mal, dada a exasperação praticada:
quando o ME mente ainda mais e sorri como nunca há a esperar o pior.
Toda uma legislatura se condensa num crime contra a Razão e o Bom Senso,
contra a construção multilateral, contra pessoas, perpetrado pelo galheteiro Ministerial.
É meramente simbólico: pela parte compreendemos o todo de esta legislatura de horror.
ljj
O desacordo entre o ME e os professores é insanável e o conflito aberto
será um rastilho a queimar o oco e a palha de estes incompetentes
que se impõem e ao que visam apenas com base na mentira e na Intimidação:
veja-se o Intimidador-Mor a fazer uma guerra que pela certa
perderá por ser ela imoral e suja. Historicamente, não se ganham guerras imorais
ou sujas e mesmo que alguns espertos procurem nivelar
no mesmo plano de perversidade ME e Sindicatos, só há aqui,
neste processo malígno, um lado Negro e aberrações morais que o sustentam.
Só um lado Negro: o Governo, esse erro grosseiro de casting eleitoral,
monumental equívoco de um País a precisar de outra coisa urgente.

Sem comentários: