terça-feira, dezembro 23, 2008

SOARES SOCIAL E FRAUDE NO IEFP


Soares escreve ultimamente muito acerca do tsunami recessivo
que nos explodirá na face em 2009, escreve das consequências sociais
devastadoras que tal cenário, ainda mal adivinhado pelas massas,
terá com toda a certeza sobre todos os portugueses;
escreve conselheirescamente contra o Governo
e a sua deriva em todas as coisas imposicionista horrível e desajustada
ao momento, onde todas as sinergias serão necessárias, uma vez que mais
que a reeleição do actual staff incompetente e horrorosamente medíocre governativo,
poderá estar em causa e perigar toda a estrutura e equilíbrio nacionais.
lkj
É bonito ver um grande conivente com os abusos socratinos como Soares [hoje, no DN]
cantando e dançando o ter tido razão no passado, no presente
e com toda a certeza no futuro, a grande sibila:
kjlj
«4. E Portugal? Há que reconhecer que não está ainda na situação dificílima de Espanha. Mas vai lá chegar, infelizmente. Não tenhamos ilusões, porque isso é inevitável. Que devemos fazer então? Em primeiro lugar, assumir que o ataque à crise é uma prioridade absolutamente nacional, embora tenha vindo de fora. Assim, todos os portugueses, e o Governo, em especial, devem assumir-se como tal, numa postura nacional, mesmo num ano - 2009 - politicamente complexo, marcado por três eleições sucessivas: europeias, autárquicas e legislativas. Depois, que as respostas para a crise são, em primeiro lugar, sociais e, portanto, predominantemente de esquerda, isto é: socorrer prioritariamente os mais desfavorecidos, os desempregados, os imigrantes, as pequenas e médias empresas.Para tanto, é preciso dialogar com eles e, sobretudo, ouvi-los, com espírito de solidariedade
lkj
Em face, porém, do que o Governo tem poupado ou sonegado
aos desamparados, diminuídos mentais e físicos,
aos desempregados, numa crueza estupidamente anticíclica
bem demonstrativa aliás de toda a falta de solidariedade que varre esta legislatura;
em face ainda de esta fraude nacional no IEFP, sintomática da máfia
que corrói as estruturas de topo e intermédias do Estado,
fraude, conforme noticia o Correio da Manhã, nacional
e no cerne da assistência e do apoio sociais;
perantes cortes injustificados nos subsídios de desemprego, nunca esclarecidos,
apesar de dúzias de e-mails trocados com os serviços regionais,
quer-me parecer que nada do que Soares escreve é para levar a sério,
o que não é novidade para ninguém. Por outras palavras, até podia vir Deus em Pessoa
dar alvitres ao Governo Sócrates que aquele monte de esterqueira despreziva
da pluralidade, das múltiplas sensibilidades, da riqueza de opiniões construtivas,
menter-se-ia inabalavemente firme rumo ao erro, ao abismo, à derrocada.
Era a isto que o KiWitorino se referia quando disse: «Habituem-se?» Boa merda!
lkj
São já os mais fragilizados os primeiros a sofrer com a insensibilidade do Estado-PS.
Eu que o diga, desmpregado ao longo de todo o ano de 2008, e com cortes
horrendos, vexatórios, injustificados, na minha prestação mensal,
porventura esse mais um entre outros tantos indícios suspeitosos
da tal megafraude já referida e que lavra por todo o País
como um fogo de Verão inextinto.

2 comentários:

Blondewithaphd disse...

Olha, não estou para assuntos sérios e antes que fique sem tempo nenhum, só quero desejar-te Boas Festas no seio dessa tua família recentemente enriquecida com mais uma vida. Que tudo te sorria. Um abraço da Blonde.

Anónimo disse...

É MUITO IMPORTANTE ANALISAR E FAZER SENTIR O PROBLEMA ACTUAL EM POTTUGAL...
Olhem este exemplo:
Por causa do BCP, há cerca de 100 mil famílias a passar grandes dificuldades... Mais de metade dessas 100 mil famílias portuguesas, neste momento passam fome e miséria, é mesmo por culpa do BCP.( há outros também, BPN, BPP, BES, etc...) Aliás; este (BCP)continua a extorquir bens a ""famílias endividadas pela manipulação dos créditos das acções BCP em 2000/2001"" burladas na venda fraudulenta de Acções Próprias BCP e que hoje estão com o seu nome cadastrado no BdP, não podendo fazer movimentações em termos de créditos ou reformas de empréstimos de habitação e outros!... Estas "dívidas de créditos manipulados, " estão contabilizadas no BdP... São as tais dívidas que jamais serão pagas, porque tem a haver com os tais famigerados créditos de milhões de acções próprias BCP em 2000/2001. Aliás; depois de provado estes crimes e outros, a "Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) já tinha condenado o BCP ao pagamento de uma coima de 3 milhões de euros por um total de 100 sanções. No entanto, o regulador deliberou a suspensão parcial da execução de 2,5 milhões de euros da coima aplicada se o banco indemnizar os clientes prejudicados nas campanhas accionistas de 2000 e 2001". Os responsáveis destas extorsões, devem ser severamente castigados. Investiguem os principais ex-administradores culpados e interlocutores dessas negociações, por exº: Dr. João Lourenço, Dr. Paulo Roriz, Dr. Rui Lopes, Dr. Spartlei, Dr. António Maria Lencastre, Drª Olga Cardoso, Dr. Jorge Silva e outros. Penso que ainda anda muito criminoso encoberto.(...)

Liga-te a mim: bcpcrime.blogspot.com

Um abraço...