sábado, agosto 28, 2010

AUTO DO GARGANEIRO

O dia 2 de Julho de 2010 ficará na história como o dia em que o advogado José Manuel de Castro entregou à Procuradoria da República a última peça de um puzzle tenebroso: um dossiê com alguns originais comprovativos de depósitos e transferências bancárias para off-shores que, segundo o réu Rui Dias, envolvem "tio, primo e mãe" do PM. Subsequentemente a esse momento histórico, um juiz da 1.ª Vara Mista do Tribunal de Loures considerou gravíssimas as denúncias de Rui Dias e Mário Machado  os quais, ao contrário de outros criminosos presos e depois deixados à solta, foram rápida e exemplarmente sentenciados , e por isso mesmo mandou extrair certidão. Só agora a PGR vem solicitar ao tribunal de Loures que lhe envie a certidão ou lhe preste esclarecimentos sobre o envio? Porquê? Irá a PGR desconsiderar ou engonhar este lixo como aconteceu com os outros?! Muito engonha a Engonhadoria Geral da República para livrar o couro de um habilidoso garganeiro.

1 comentário:

Anónimo disse...

A pergunta que normalmente faço a mim próprio,é se haverá razão para se comemorar o centenário da república.
Em todos estes anos, exceptuando um ou outro político, que por circunstâncias várias ou por manifesto talento, fugiu da mediania,
não vislumbramos nenhum rasgo de lucidez e golpe de asa em quase todos os que, por ideologia pura ou por intermédio da partidocracia, se alcandoraram ao poder.
É realmente preocupante que, passados 36 anos, não tenha aparecido um político que deixasse marca indelével, e que mostrasse obra que orgulhasse todos os vindouros.
A mediocridade tem sido apanágio de mais de um quarto de século. Portanto , não admira que a nova geração se tenha alheado completamente da política.
Os actuais partidos, deviam ter nos seus estatutos, algo que obrigasse os novos aderentes a um curso intensivo de cidadania, respeito pelos valores cívicos, e acima de tudo, promover o desprendimento material e mais amor pela coisa pública. Só assim se criaria um espírito de confiança, entre eleitos e eleitores.
Possivelmente nos próximos tempos
será utópico pôr tudo isto em prática, já que, o país está atolado de oportunistas e corruptos.
Cps
Scaramouche