quinta-feira, agosto 26, 2010

GESTORES E CELEBRIDADES

O Eduardo Pitta considera que demasiado olho censório e preocupado sobre os salários dos gestores, especialmente, presume-se, os gestores sem habilitação técnica mas posição política, agregados ao "socialismo" socratista e que povoam PTs, RENs, EDPs, GALPs e outros buracos hegemónicos ou monopolistas em Portugal. Isso a somar a tantos mais tachos criados à medida ou expressamente inventados para perfazerem necessidades pessoais do pessoal político desempregado disfarçadas de públicas. Há que acabar com isto, já. O cidadão anda preocupado e escandalizado com isso, mas também com outra coisa igualmente obscena pela distorção duplamente injusta que introduz na vida em Sociedade: um modo de exercer o Poder que prima pelo baixo nível ou meramente concêntrico das prioridades, pela negligência incompetente do interesse nacional, que evita o que é prioritário — abolir desperdício e redundância no cerne do Estado!  em detrimento do essencial — dar às pessoas mais condições, mais usufruto do seu trabalho, coisa que um Fisco brutal impossibilita. Quanto Pitta reproduz a lista dos apresentadores de televisão mais bem pagos do País, segundo dados oficiais, reproduz o que se suspeita acerca da pornográfica desproporção do que se paga em Portugal. Mas não desviemos as atenções. Não é coincidência haver demasiados gestores de colocação política em empresas públicas com graves passivos e problemas de solvabilidade precisamente por isso: STCP, CARRIS, REFER. Quem não tem dinheiro, não pode ter vícios, mas parece que pode ter ganhadores excêntricos. Analisemos então, mas sem perder a verdadeira matéria de vista, a  mercearia esquizofrénica reproduzida pelo refinado blogger "socialista" Pitta: 40 mil euros mensais é o que ganha Manuel Luís Goucha / TVI; 35 mil euros mensais leva Fátima Lopes / TVI; 25 mil euros mensais, eis o que Catarina Furtado / RTP encaixa, assim como Cláudia Vieira / SIC, Cristina Ferreira / TVI e Júlia Pinheiro / TVI; 21 mil euros mensais embolsa Fernando Mendes / RTP; 20 mil euros mensais absorve Diana Chaves / SIC, Jorge Gabriel / RTP, José Carlos Malato / RTP; 10 mil euros mensais é com que se abotoa o João Manzarra / SIC. É triste e é fado que cada vez menos pessoas tenham motivos para ver uma televisão generalista soporífera e que um reformado com menos de trezentos euros/mês aceite tropeções na Língua Portuguesa e sorrisos amarelos pagos a dentes de ouro.

Sem comentários: