terça-feira, agosto 17, 2010

CARA DEPUTAÇÃO OMISSA

Corrupção é também gastar de mais, gastar mal, penalizar a população para dar corda a pançudos que se funcionarizaram e faltam porque podem. Por isso, conviria perguntar muitas coisas aos garantes de este estado de coisas: afinal, os deputados faltam para quê? Estão lá a fazer o quê? Por que motivo são tantos e ganham tanto para tão pouco carácter, sintonia com as gentes? Por que motivo, os deputados cessam a deputação em Agosto, quando mais parece andar o País sem rei nem roque? A Presidência da República cessa efectivamente em Agosto. As funções do Primeiro-Ministro cessam efectivamente em Agosto. Depois, num ano crítico, isto é e à letra, de Crise em carne viva, aberta  e, no caso português, marcadamente pustulenta, por que motivo essa gente não dá qualquer espécie de sinal, de exemplo, a começar pelo Primeiro-Ministro que recusou um sinal de boa vontade e obrigatória solidariedade com a perda de 5% do vencimento? Da lógica pérfida e acomodada que rege estes Reis da Democracia, [se isto é uma Monarquia Cleptocrática eu quero ser o mais feroz republicano] esclarece-nos o Diário da República n.º 28 – 1.ª série - datado de 10 de Fevereiro de 2010 – RESOLUÇÃO da Assembleia da República n.º 11/2010. Poderão aceder através do site http://www.dre.pt Vamos ler: algumas rubricas do orçamento da Assembleia da Republica 1 – Vencimento de Deputados: 12 milhões 349 mil Euros; 2 – Ajudas de Custo de Deputados: 2 milhões 724 mil Euros; 3 – Transportes de Deputados: 3 milhões 869 mil Euros; 4 – Deslocações e Estadas: 2 milhões 363 mil Euros; 5 – Assistência Técnica (??): 2 milhões 948 mil Euros; 6 – Outros Trabalhos Especializados (??): 3 milhões 593 mil Euros; 7 – RESTAURANTE, REFEITÓRIO, CAFETARIA: 961 mil Euros; 8 – Subvenções aos Grupos Parlamentares: 970 mil Euros; 9 – Equipamento de Informática: 2 milhões 110 mil Euros; 10- Outros Investimentos (??): 2 milhões 420 mil Euros; 11- Edificios: 2 milhões 686 mil Euros; 12- Transfer’s (??) Diversos (??): 13 milhões 506 mil Euros; 13- SUBVENÇÃO aos PARTIDOS na A. R: 16 milhões 977 mil Euros; 14 - SUBVENÇÕES CAMPANHAS ELEITORAIS: 73 milhões 798 mil Euros. Em resumo e NO TOTAL a DESPESA ORÇAMENTADA para o ANO de 2010 é € 191 405 356,61 (191 Milhões 405 mil 356 Euros e 61 cêntimos) – Ver Folha 372 do acima identificado Diário da República n.º 28 – 1.ª Série -, de 10 de Fevereiro de 2010. Cada deputado, em vencimentos e encargos directos e indirectos custa ao País cerca de 700.000 Euros por ano. Ou seja cerca de 60.000 Euros mês. Há deputados a mais. Tenham lá coragem! Já superámos os limites da indignação.

1 comentário:

Anónimo disse...

Análise rigorosa e bem fundamentada que, junto com outras que o autor tem vindo a desenvolver me levam a ser leitor assíduo.
Só lamento a sua filiação clubística (sem ironia)