domingo, agosto 22, 2010

O GRANDE CORRUPTOR

Um mau líder é um líder que mente por grosso e não se enxerga. Que fala de um País moderno e no bom caminho quando todos os dias nos acontece um País inteiramente diverso: mais pobre, mais desempregado, menos socialmente assistido, com os piores índices económicos na Europa dos dezasseis da zona Euro, como referiu, ponto por ponto, Vítor Bento no programa Plano Inclinado: de 2005 a 2009, Portugal averba 1. o segundo pior crescimento, 2. a segunda pior eficiência marginal do capital ou produtividade do investimento, 3. o segundo maior crescimento do rácio da dívida pública, 4. o segundo maior défice médio das contas públicas, 5. o segundo maior défice externo, 6. o terceiro maior aumento do desemprego. Não vale a pena matar o mensageiro nem deveria ser possível sorrir e fazer politiquice troçando da realidade. Um mau líder, um péssimo líder, sendo um líder que mente e transformou a mentira numa forma de vida, transforma-se num palhaço que mente, sem piada, que nos deixa desorientados e sem uma linha de rumo realista no seu circo ilusório à tona do qual pretende ficar. Um péssimo líder que continua exactamente onde está, sem que ninguém o derrube, o evacue, o afaste pelo mau exemplo moralmente corruptor, um corruptor determinado e obstinado nos fumos do poder, afunda-nos no ridículo e desmoraliza-nos rumo ao chão de que nos não levantamos. O único País no bom caminho é o País "socialista" dos vendidos e comprados pelo péssimo líder, o grande corruptor.  Só esse País vai sereno e vai seguro, feliz e próspero, cada vez mais rico: o país dos amigos, dos negócios de amigos e só para amigos do grande corruptor. É um País minorca e residual, mas vai de vento em popa.

1 comentário:

Compadre Alentejano disse...

Parabéns pelo excelente comentário, subscrevo-o integralmente.
Compadre Alentejano