quinta-feira, agosto 19, 2010

O DESLIZE DO ZELO

Quando o deputado Luís Campos Ferreira declara o que a seguir passarei a reproduzir confere ao cidadão suportador das tiradas balofas de ASS um gozo equivalente ao de Dante no sétimo céu ou Araboth. ASS não é um berbequim político do PS, entre o arsenal de marretas e picaretas concertantes. É uma zelosa retroescavadora da decência em política, um pneumático da agitação inveterado sempre que soa o alarme entre o enxame que anda a ratar o Estado. O sofismo tomou conta do Cantão Ratista. Ai de quem lhes recorde que o País está lá fora e é outra coisa. Coisa negligenciada, aliás, porque todo o zelo está noutra coisa: «O envolvimento de quem tutela as Forças Armadas em questões meramente partidárias não dignifica, não prestigia nem sequer é aconselhável em termos de sentido de Estado ao ministro fazê-las. Muito menos com um estilo caceteiro e de mau gosto (...) Sem trabalho para mostrar na área da Defesa Nacional, o doutor Santos Silva prima pela falta de categoria e de sentido de Estado».

Sem comentários: