segunda-feira, agosto 16, 2010

TESÃO DA NÃO ADESÃO

Não nos interessa rigorosamente nada o corpus de convicções de Cavaco Silva se se mostra inconsequente com as pastilhas que promulga, sobretudo quando ressalva que promulgar não significa uma adesão à totalidade das soluções consagradas. Um homem, um quadro de valores, uma palavra e os limites para além dos quais não cederá, até porque o Chefe de Estado deveria ser a figura mais consensual do Regime e a que representa largamente os valores essenciais e indeclináveis de uma Nação. O diploma da Assembleia da República, que aprovou alterações à Lei n.º 7/2001, de 11 de Maio, sobre o regime jurídico das uniões de facto equivale a uma interferência insossa na esfera das escolhas pessoais anti-burocráticas e anti-convencionais que as pessoas têm o direito de fazer.

4 comentários:

Bacucu com Farinha disse...

Valeu meu amigo pela visita lá no Bacucu com Farinha, sempre que puder, apareça para comentar... seu blog também está de parabéns é um excelente blog.

Um abraço.

Neuton Pires
www.bacucucomfarinha.blogspot.com

José Lopes disse...

A opinião do Cavaco não me interessa nada, mas vá lá que sempre acabou por assinar a alteração.
Cumps

floribundus disse...

a 'isquerda' tem 'muito esperto nos cabeça'

Anónimo disse...

e a direita muita tesão no cu