terça-feira, agosto 31, 2010

EFEITO PASSAGEIRO DE PROBABILIDADES

«Coisa alguma me explica: os meus vícios e as minhas virtudes são absolutamente insuficientes para isso; a minha felicidade fá-lo melhor, mas com intervalos, sem continuidade, e sobretudo sem causa aceitável. Mas repugna ao espírito humano aceitar-se das mãos do acaso, não ser mais que o produto passageiro de probabilidades a que nenhum deus preside, nem sobretudo ele próprio.»
lkj
Marguerite Yourcenar - "Memórias de Adriano"

Sem comentários: