domingo, agosto 22, 2010

OPTIMISMO ULULANTE

No meio do descalabro e da queda no abismo, Sócrates, sempre esgazeado na mesma embriaguez do Poder a todo o transe porque garante da extensa carteira de tachos que mantêm em apodrecimento activo todo o País, ainda tem lata de apodar uma revisão constitucional com os piores e mais cínicos apodos: a única razão por que os "socialistas" resistem a uma revisão séria da Constituição tem a ver com o medo de, com ela, perderem o pé no controlo sobre o Aparelho de Estado, que é, hoje, instrumento decadente ultradespesista na mão decadente, egoísta, antipatriota e macabra do PS. Não é admissível continuar o PM a anunciar um país de mentira e a distorcer as propostas construtivas e urgentes de todos os adversários políticos e sectores lúcidos da sociedade: neste momento, o discurso de crise política é esse hábito de mentir e de omitir, em toda a extensão, a realidade económica portuguesa aos portugueses. Leia-se Vítor Bento e compreenda-se o papel desastroso de quinze anos de socialismo em Portugal: uma liquidação económica sem apelo nem agravo. Não foi por culpa do PSD nem do PCP que a despesa nacional disparou com um inédito aumento de 473 milhões de euros no primeiro semestre do ano. Não é possível sorrir e continuar num optimismo assassino quando há demasiados desempregados, 700 mil, e centenas de milhares de pobres ainda mais pobres a quem foram cortados apoios sociais nos últimos dias. Há demasiados empresários e agricultores estrangulados para se fazerem comícios cretinos e ter multidões ululantes pagas para ulular à base de testosterona e ignorância.

Sem comentários: