segunda-feira, agosto 30, 2010

O GRANDE FRITO

Podemos não concordar com o processo que arrasta Carlos Queiroz nesta vil via sacra, mas o homem pôs-se a jeito: nada disto se passaria se Queiroz não se mostrasse tão irredutível quanto ao próprio afastamento, após ter destruído o seu capital de credibilidade e confiança no balneário da Selecção e ter concedido entrevistas com justificativas a configurar uma quebra unilateral de lealdade. Histórias do amadorismo dos outros, a suscitação de um "polvo", desculpas e mais desculpas. Queiroz não se remove nem se deixa remover. O seu apego é feio. Por isso está a ser cozinhado, frito, assado, agora com mais uma medalha para a colecção: foi esta segunda-feira suspenso por seis meses por perturbação de um controlo antidoping, anunciou em comunicado a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP).

3 comentários:

floribundus disse...

nesta republiqueta nacional-socialista a falta de credibilidade vem de cima.
isto e o caso do lima-feiteira sãom 'abcessos de fixação' para não se falar no pm.
o processo assemelha-se ao da moura guedes.

Daniel Santos disse...

está na hora de ele e Madail se retirarem de cena.

Zé Povinho disse...

Ele colocou-se a jeito, mas o mundo do futebolestá podre como o da política.
Abraço do Zé