domingo, setembro 30, 2007

MÁRIO SOARES NO SEU MELHOR


Mário Soares, esse grande cetáceo do só-paleio-politiquês,
por vezes não resiste e emerge a esguichar comentários à vida política nacional.
A propósito das directas no PSD terá dito:
«A eleição de Menezes é uma desgraça por representar a vitória do populismo.»
Mas na verdade isto pode traduzir-se por:
«A eleição de Menezes é o começo do fim de um desgraçado estado de graça
deste governo PS dos telemóveis e dos computadores a granel».

JOSÉ MARIA MARTINS - BLOGUE EM DESTAQUE


AS "TRAPALHADAS" DO PS E DE JOSÉ SÓCRATES
E O ATAQUE AO JUIZ DE INSTRUÇÃO QUE VALIDOU AS ESCUTAS
lkj
«As conversas telefónicas que o semanário "Sol" publicou, no passado Sábado,
são mais uma razão para ser revogado o regime de publicação das conversas telefónicas, escutadas nos vários processos.
A publicação tem de ser livre,
porque é do interesse público.
O Poder, o arco PS/PSD/CDS, movimenta-se subterraneamente,
ao sabor dos interesses das lojas maçónicas, umas vezes,
e da Opus Dei outras.
No fundo, jogos de poder.
çlk
O jornal "O Sol" teve a coragem de as publicar e desmascarar José Sócrates,
mais Paulo Portas, mais Rui Pereira.
Há uma outra situação preocupante.
Parece que o Ministro da Administração Interna está a castigar o Juiz Dr. Carlos Alexandre,
juiz de instrução do Tribunal Central de Instrução Criminal,
que validou as escutas,
que ordenou as buscas.
çlk
O Juiz Carlos Alexandre sofreu um "assalto" na sua casa,
facto noticiado no jornal Expresso da passada semana.
Terá pedido protecção, a cargo da PSP,
mas o Ministério da Administração Interna,
através da sua longa mão na PSP,
não lhe terá disponibilizado segurança pessoal.
Estive no Tribunal da Boa Hora, na passada sexta-feira
e o caso é comentado entre advogados e outros,
grassando a revolta pela prepotência, dizem.
lkj
Se for verdade que Rui Pereira,
enquanto Ministro da Administração Interna está a prejudicar
e a pôr a vida e a liberdade do Juiz Carlos Alexandre em perigo,
não lhe atribuíndo segurança pessoal -
ao contrário do que acontece com a Drª Ana Peres do caso Casa Pia
e do próprio "Bibi" - então as coisas são muitissimo graves.
lkj
O Juiz Carlos Alexandre é só o equivalente português ao juiz Baltazar Garçon,
em Espanha. Tem a ser cargo, como juiz de instrução,
os processso "Furacão", "Portucale", "Burla às OGFE, envolvendo militares,
incluindo oficiais generais portugueses,
polacos e bitânicos", entre outros, que mexem com o Poder.
O Poder estará a apertar o juiz Carlos Alexandre,
negando-lhe segurança pessoal,
condições de trabalho.
çlk
Quem como eu luta contra a corrupção,
o tráfico de influências, o amiguismo e a cunha,
só pode ficar preocupado. E revoltado.
O Ministro Rui Pereira tem de agir na prossecução do interesse público.
Não pode interferir no Poder Judicial,
nem directa nem indirectamente.
É como diz o Povo: "há muitas maneiras de matar moscas.
çlk
O Presidente da República tem de tomar uma posição sobre esta questão
e nós devemos denunciá-la, sem medos, sem constrangimentos.
Porque se o MAI não proporcionar ao juiz Dr. Carlos Alexandre
as condições para ele se sentir livre e seguro no seu trabalho,
há uma inversão total dos valores.
Um ataque ao Estado de Direito e à Liberdade da Justiça actuar.
Se acontecer alguma coisa ao Dr. Carlos Alexandre,
alguém vai ter de ser responsabilizado.
Os jogos das lojas maçónicas - verdadeiros centros de emprego e tráfico de influência,
como se vê das escutas publicadas pelo "Sol" - são os principais agentes do marasmo
que é Portugal.»
lkj

AUNG SAN SUU KYI: LIBERDADE, POR QUE TARDAS?


sábado, setembro 29, 2007

APITO DOURADO: UM TIRO BENFICCIONANTE PELA CULATRA


Ao ver o meu F. C. do Porto tão gloriosamente em alta,
ocorre-me pensar que o Apito Dourado,
como jogada benficcionante,
onda oportunística que se surfa pseudomoralizadora e virginal,
foi um tiro pela cu-latra.
lkj
Quase que imagino onde Luís Filipe Vieira tem enfiada a cabeça!

DE RANGUN PARA O MUNDO: INSURJAMO-NOS!


An Urgent Appeal From Rangoon - Burma
Dear Friend ³
We are living in hellŠ. Please help us.² Just half an hour ago, despite the regime¹s attempts to cut off communication, we received a message from Rangoon.
They want the world toknow what is going on in Burma, and appealed for more internationalpressure. ³Everyone is so afraid.
People are scared to go out into the streets, most shops are shut.
The world must know what is going on, we need international pressure.
If the pressure continues the regime can¹t survive.
Maybe a few months, but it can¹t survive if the pressure continues.²
lkj
The Burma Campaign UK is here to deliver that support,
to pressure the international community to take action against the regime in Burma.
In the past week we received more than 600 calls a day from journalists,
and wehave made sure that news from Burma has reached
the television programmes and newspapers you have been reading.
lkj
We are pressuring governments to impose targeted economic sanctions,
and push for a global arms embargoag ainst the regime.
And we are having an impact.
Yesterday British PrimeMinister Gordon Brown
personally called us and pledged to push for strong economic sanctions
by the European Union.
But we are a small organisation, desperately short of funds,
and we are struggling deliver the support that the people of Burma are asking us for.
çlkj
We need your help. Please make a donation on our website now. Visit:http://www.burmacampaign.org.uk/ Please take action: Visit our website at: http://www.burmacampaign.org.uk/
There will be a newcampaign action on our website every day.
Two days ago another person in Rangoon told us ³All night long I could hear
people screaming and crying out for help.
Soldiers were beating everyone they found.
LKJ
We are living in hell. Please help us.²
Please donate as much as you can.
We can help them ­ with your support.
lkj
Mark Farmaner
Burma Campaign UK
lkj
PLEASE FORWARD THIS MESSAGE TO FRIENDS WHO MIGHT BE WILLING TO HELP US.

TRINOSOPHIA ALPHA OMEGA


Para quem quiser aprofundar outros ângulos da temática maçónica
sob os interessantes pontos de vista cultualista e cabalístico
ou o culto que substitui o culto que substitui o culto.
lkj
(Chamo a atenção para as excelentes imagens de este sítio.)

ABRUPTO COM AZIA PYROSIS


Toda a azia entre os da facção derrotada é compreensível
após tão expressiva vitória de Menezes.
Queixa-se, por exemplo, JPP da sofreguidão pelo Poder
como causa imediata para o grande desastre santanista
e que esta vitória reproduz e imita, como imitará no respectivo desastre, claro.
Queixa-se ainda de que este PSD
seguirá pelas ruas amargas da descredibilização,
(parece que com Mendes seguira as ruas amargas
e desastradas da credibilidade-suicída-tiro-no-pé no município lisboeta,
belo espectáculo de autoflagelação!)
embora talvez pelo Eliseu de uma fátua afirmação.
lkj
Enfim, a azia é um fenómeno fisiológico
pontual ou sistemático,
dependendo do bom estado do esfíncter esofágico interior.
Parece-me que JPP não tem em bom estado esse esfíncter,
(dos outros não cabe aqui conjecturar):
não evita alimentos muito gordurosos e condimentados, no Quadratura do Círculo,
não evita bebidas alcoólicas nem café nem chocolates nem tabaco, na Comissão Política,
não evita a ingestão de grande quantidade de líquidos
durante as refeições da Távola Redonda dos, como ele, Notáveis Mediáticos,
usa as roupas apertadas da SIC-Notícias,
e vai para a cama depois de um comer Abrupto.
ljk
Está na hora de ser mais sensível a isto:
o que é que as pessoas realmente pensam e realmente querem?
Em quase todos os casos a resposta não coincide com a arte circense
dos intelectuais mediáticos consagrados como ele.
lkj
Por falar nisso, e Marcelo Rebelo de Sousa, estará também com azia?

LUÍS FILIPE MENEZES VITORIOSO OU O MEU MOMENTO MOURINHO


Ter vencido estas directas
é só começo de conversa de outras vitórias urgentes.
Entretanto, tendo dado o meu melhor para apoiar este homem,
quer imúmeras vezes com textos reactivos neste meu blogue
quer defendendo-o por esses blogues além, esses peso-pesados,
como o Corta-Fitas, O Insurgente, o Blasfémias, o Portugal dos Pequeninos e não só,
pude ver como mecanismos de rumor e de distorção subestimadora,
postos a funcionar cegamente por alguns media, por alguns nomes cheios de ego,
fizeram tudo por tudo para dar à pessoa de Menezes
o menor estatuto possível,
subestimando-o, diminuindo-o insistentemente.
lkj
Vi as tácticas covardes e escapistas das Personalidades PSD,
oxidadas de peso e de passado,
vi como, em Portugal, convém a muitos trucidar possibilidades e esperanças,
queimar o mérito e a renovação, antes que efectivamente floresçam,
vi como se insiste em ignorar o que as pessoas concretas sentem
para embarcar no que retóricos psicologizantes de bolso pensam-pronto-a-servir.
lkj
Pois foi em vão.
lkj
Parabéns, por isso ao Luís: a ti, ao político que colocou a minha cidade de Gaia
no Mapa de Portugal,
a ti, ao homem competente, carismático,
que conquistou toda a gente da grande Gaia por lhe estar próximo,
a ti, decisor consciente e em nada o tecnocrata só-cretino frio,
comediante pomposo do discurso pomposo,
mentecaptizador da gente e alheado das suas dores e desesperanças.
lkj
Ontem vi um homem em triunfo que falava, e que, sem ser populista,
nunca escondeu a sua humanidade: por isso se comoveu várias vezes
ao evocar os companheiros nesta luta.
lçk
É a comoção naturalíssima
de quem só ama e só quer servir o País com Verdade.

sexta-feira, setembro 28, 2007

Ó CARALHO! Ó CARALHO!


«Ó caralho, ó caralho, se o Menezes ganha essa merda,
não vou poder continuar com o fado das 'vossas responsabilidades'
nos debates minimalistas parlamentares!»
lkj
«Ó caralho, ó caralho, com o Menezes no leme do PSD,
'bou ter de lebar com uma pronúncia do Norte todos os dias nas orelhas'
e logo os do Norte que são lebados da breca!»
lkj
«Ó caralho, ó caralho, se o Menezes vencer a treta das Directas,
deixo de poder bater no ceguinho-Mendes
ou de fazer tiro ao meco-Mendes
ou de fazer gato-sapato-Mendes:
foram dois aninhos sempre a vencer todos os debates
e a sair por cima, pisando (com decibéis e argumentos de cocó) toda a gente.»
lkj
«Ó caralho! Ó caralho!»

THE POLICE EM LISBOA


Daqui a centenas de anos,
estas músicas ainda farão ferver o sangue
dos vivos.

BOA SORTE, MIGUEL!


Parte o Homem 'somente' para 15.000 quilómetros de Portugal,
fica viva a sua e nossa página COMBUSTÕES,
graças a Deus!

Boa Viagem e Boa Sorte, Miguel.
Cá nos terás sempre atentos!

E VOCÊ, ESTÁ CONTENTE COM ESTE PSD?


quinta-feira, setembro 27, 2007

Santana Lopes versus José Mourinho versus SIC Notícias

MYANMAR OU UMA REVOLUÇÃO RELIGIOSA


O gigante chinês tem protegido este regime tão sem-futuro.
Mas todos sabemos que não há como parar a grande e geral sede de Liberdade.
(Mesmo em Portugal há isso: uma grande e geral sede de uma Liberdade
por que nos não tratem, conforme tratam, como gado pagador de taxas,
maltratado nos serviços públicos e em toda a sorte de coisas pelo Estado,
consumidor de novelas e de programas servis de entretenimento.)
lkj
Ora esta é uma revolução que parece estar, não nas mãos de Laicos,
mas nas de monges para além de estar nos corações de todos.
Será então um retrocesso epistemológico na arte de revolucionar,
sobretudo para quem religionaliza todo o obscurantismo de este mundo?
Será este mais um lóbi vil e não sei quê-paleio-anti-clerical?
çlkj
Este post foi feito a pensar num jacobino anacrónico
que nem sequer é meu amigo.

quarta-feira, setembro 26, 2007

CORTA-FITAS OU O BLOGUE CAUCIONOLÓGICO


Há casos de puro sucesso na blogosfera nacional
e o Corta-Fitas, blogue sindical e cooperativo, é um deles.
Entrou a matar em matéria pau de audiências feito e está de parabéns todos os dias.
O que tem peso ou o ganha merece sempre respeito e adquire uma voz...
uma voz digamos assim... Papal.
Papal no que recomenda.
Papal no que repudia.
Papal naquilo a que é indiferente.
Papal! Infalível em matéria de Fé e Dogma ortoblogueano.
Quem visita o Corta-Fitas busca bênção e caução e obtêm-na ou não.
çlk
Menos respeito merece ao vulgo quem só quer peso,
embora não devesse ser assim porque cada coisa no seu sítio
e quem quer respeito dá-se ao respeito,
não publica obscenas peças irresistíveis ao paladar e ao tacto,
com o fito de ver se estimula as audiências, se me entendem,
vocês, ó grandes hipócritas, campeões da inveja e da imposturice.
Há que ser coerente e seguir uma linha e um rumo.
Há que ser blogueanamente correcto e sério, não é, fingidolas?
lj
Eu gosto do Corta-Fitas, como se gosta de castanhas assadas
compradas na praça e embrulhadas em cones papel-jornal:
comem-se as castanhas e arremete-se amarrotado o jornal-papel
para um basketcesto imaginário qualquer,
mas o meu blogue é um blogue do Norte,
exprime um ponto de vista do Norte,
por isso mesmo, se houvesse um Padrinho camorreano para os blogues, era o Corta-Fitas.
Se houvesse um Almeida Santos dos blogues, era o Corta-Fitas.
Se houvesse um lóbi do Petróleo para os blogues, era o Corta-Fitas.
Se houvesse um Fórmula Um Ferrari para os blogues, era o Corta-Fitas.
Se houvesse um Markus Merk da arbitragem para os blogues, era o Corta-Fitas.
Se houvesse uma espécie de benfiquismo parolo dos blogues, era o do Corta-Fitas.
Se houvesse uma superestrela porno dos blogues, era o Corta-Fitas.
Se houvesse uma tecnologia-tampão da loucura nos blogues, era a do Corta-Fitas.
Se houvesse um sulismo, elitismo, caralhismo dos blogues,
(excluindo o João Távora que nisto tem um quid mais humano e mais descentralizado),
era claramente o do Corta-Fitas.
Por que é que há falta de trigo em Itália e a pasta está mais biodiesel cara?
Por causa do Corta-Fitas!
lkj~
O ciúme é uma coisa perversa, mas dá postagens cheias de pica.
Mais pica dá não estar cá com merdas a dizer o que se pensa ou apetece.

MAESTRO JOSÉ PEREIRA DE CASTRO


Estou por dizer de ti há séculos, meu amigo.
Horas maiores, horas gigantes, como as que juntos vivemos
e que resumiram Vida Inteira
(essas do teu Êxodo de isto,
isto terrestre e sublimemente pouco
menos que a Melodia perseguida),
horas assim fermentam noutras
a sós, longas, ancoradas.
çlk
Minhas mãos e minhas lágrimas,
hino ao impotente sutentar-te,
deslizavam. E tu deslizavas para o fim,
adentravas-te no Talvez Luminoso
alicerce vivo de milhões de Póstumos.
lkj
A música que amavas,
luzindo-me, segue luminosa.

O BAIXO NÍVEL E O GOLPE BAIXO


Assiste-se a uma luta feroz pela liderança do PSD.
Soltam-se frases ocas, gastas, o discurso redondo e risonho de Mendes
vem insultar-me o País: quanto a pureza de procedimentos,
é a virgindade pudica da candidatura de Mendes que faz as despesas,
acusando a outra candidatura de ter baixado o nível.
Dizer isso é somente um golpe baixo enquanto se viciam os dados.
lkj
Há uma lógica tão de interesses estabelecidos clara nos elementos que apoiam esta candidatura
que me produz verdadeira repulsa.
Isso é péssimo para o País.
Tíbio País o que confia num cair de podre do Poder Socialista.
Tíbio País aquele que não tem líderes com rasgo, com provas dadas,
longe da retórica centralista lisboeta, porque com verdadeiro sentido nacional.
O que eu penso dos notáveis do PSD,
que se mantêm invejosamente no silêncio mais tacticista e covarde,
é que não valem o que gato enterra.
Vêm murmurando há tanto tempo contra a suavidade inexistente de Mendes
e no entanto preferem o nada.
Sabem que com Menezes há mesmo liderança e uma liderança forte
para dentro e para fora.

terça-feira, setembro 25, 2007

G


Nada a dizer, meu amor,
se aos teus liquessulcos feitos faço inquirições e devassas,
se mos deixas e te deixas, enquanto abraças
o puro aço do meu ardor.

SUSHI PARA PEDANTES


- Não tenho visto o meu amigo... Por onde tem andado?
- Tenho viajado, se se pode chamar viajar a este meu andar sempre enfronhado no computador.
- Muito bem. E trabalhinho?
- Não tenho trabalhinho. Não há.
- Oh, que chatice. E a familiazinha?
- A familiazinha está bem, obrigado.
(...)
- Já que me pergunta pela minha familiazinha, o que é que o meu amiguinho tem feito?
- Tenho investido por aí, no quintal, na Bolsa, feito uns negócios.
- E tem ganho alguma coisa?
-Tenho. Às vezes perco, mas pouco.
- Muito bem.
- Esse sushi é todo para si?
- É. Também gosta?
- Nem por isso. Faz-me lembrar essa moda passageira que anda para aí,
essa moda dos blogues por ser servida crua.
Os blogues são uma coisa imediata, a frio, crua, não são?
Veja lá que para Manuel Maria Carrilho,
perante a crise e o descrédito que pairam sobre os partidos políticos,
a solução, a saída, de que é proponente
é a constituição de um Think Tank e de um blogue PS...
Quando o que paralisa os partidos é só a distribuição de Tachos, que todos querem ter e ninguém quer perder. São aos milhares, só no PS.
- Ele há cada absurdo! Eu penso que não é por aí. Os blogues pertencem ao Povo.
Eles são, na maior parte dos casos, uma realidade solitária e mal sucedida,
mas a melhor possível.
lkj
90 % deles são lidos apenas pelos próprios autores, embora, por vezes,
haja um circulo alargado de visitação regular, mas apenas para marcar presença
e garantir reciprocidade visitacional.
lkj
1% recebe a massa das visitas de um País ou porque já se era figura pública ou porque
a publicidade inicial surtiu, ou porque o que se faz é mesmo bom,
ou por uma questão de lóbi, ou ainda porque a matéria é vendável,
seja o sexo, seja a superapetitosa inconfidência.
lkj
O resto dos blogues é uma coutada de e para pedantes,
de gente muito vaidosa e convencida dos seus méritos intelectuais ou outros
e que vai atrás somente dos seus iguais para lhes lamber o cu
na esperança de ver o seu lambido em troca, tudo dentro de um espírito
de recíprocos broches e bacanais de glória, de reconhecimento por um circuito bem fechado.
- Não sei se poria a coisa nesses termos, mas creio que percebi.
- Pois, mas é o que eu penso. A ironia de isto tudo é que quer os blogues dos intelectuais,
quer os blogues dos mais simples populares se rejeitam reciprocamente
com tal ódio e tal indiferença desconfiada
que o desperdício de energia de parte a parte é enorme.
- É preciso gostar mesmo de sushi, não é?!
- É, tal como é preciso gostar mesmo de blogues.

MACÁRIO CORREIA NO JORNAL DA TARDE


O clima no PSD está absolutamente escaldante,
agora com as movimentações em torno dos militantes fantasma
e das cotas fantasma, das inclusões e eliminações de inscrições de militantes.
É a guerra e é a lama. Mas a procissão ainda vai no adro.
Em artigos de opinião, em directos TV,
são inúmeras as personalidades que surgem
a demarcar-se de Luís Filipe Menezes,
num fenómeno estranho e interessante de rejeição como que do Vampiro,
com anúncios do caos,
com ameaça de debandada das elites, de um fim-do-mundo partidário,
caso este candidato com tomates vença o embate.
lkj
Toda a gente é democrática em Portugal.
Todos dão lições de tolerância e democracia, de seriedade e lisura e honestidade,
até o terror da derrota os encher da vérmina maquiavélica.
Por exemplo, foi a vez de Macário Correia aparecer hoje na RTP,
no Jornal da Tarde,
a tentar defender Marques Mendes
de manipulação da eleição, com engenharias pré-eleitorais,
acusando por sua vez o sector afecto a Menezes de mediocrizar
a campanha centrando-a precisamente nestes aspectos menores
através de essa denúncia.
Apareceu nervoso, transpirado, tenso, aflito.
çlkj
É uma onda de rejeição nunca vista de um líder ainda só putativo.
Menezes em poucos dias foi radiografado, analisado, psicanalizado,
e a onda de fundo é que não serve.
O mesmo (a gestação de um mesmo tipo de onda de fundo)
fizeram Soares e Cunhal relativamente a Sá Carneiro,
que encontrou toda a espécie de entraves inclusivamente dentro do Partido,
onde Marcelo Rebelo de Sousa era mais problemático e instável que TNT,
até que definitivamente se afirmasse,
para morrer (ou ser morto) logo a seguir.
lkj
Tenho vergonha do País que nisto e por isto mesmo entrevejo:
um país cagão, covarde e pedante comó caralho
e que pode ser visto e provado nessa Sodoma nacional chamada Lisboa,
a das grandes Tetas para a Direita e para a Esquerda!
Pois os lóbis não são tudo. As tendências e as vagas de fundo,
por muito convenientes a quem já tem trajectos e prebendas garantidas,
podem não chegar quando a voz for dada às bases.
lkj
Ainda tenho essa esperança!
Que se foda tudo, se a perder!

SORAIA CHAVES DISSE QUE QUERIA O PALAVROSSAVRVS REX, JÁ!


«Vem, PALAVROSSAVRVS REX,
continua a lanchar eu em mim!»
lkj
[Segundo várias testemunhas, foi o que ela disse!]

PALAVROSSAVRVS REX, NÃO DEMORES!


«PALAVROSSAVRVS REX, vê se não demora, tá?!»
LKJ
[Foi o que ela disse, e bem!]

FUI FAZER UM LANCHE E JÁ VOLTO


SuperMonge: Animação

O DRAMA, O HORROR, O INGLÊS TÉCNICO

Sócrates, na Sala Oval, com Bush.

ANTÓNIO VITORINO NA RTP


Confesso que não tenho o hábito de parar tudo
para ouvir o que António Vitorino, esse verdadeiro Kiwi português,
espécimen e espécie protegidos,
tenha a dizer. Até ontem.
lkj
Claro que não parei tudo para o ouvir, simplesmente calhou.
Posso ter-me enganado, mas nele não senti o discurso demasiado forçado
pró-governo que se encontra, e enjoa, no Coelhone da Quadratura,
mas raciocínios experimentados e conselhos fundamentados,
sobretudo em relação à questão do momento:
a preparação da Cimeira Europa-África.
lkj
Na verdade, Mugabe, sob todos os pontos de vista, tem um património asqueroso
com um exercício do Poder cheio de malfeitorias,
só que prevalecem outros graus de mugabidade malfeitora em África.
Excluir/sacrificar Mugabe da Cimeira seria ter de sacrificar/excluir outros tantos.
Nesta Cimeira, santos e pecadores deveriam sentar-se lado a lado
apesar de todas as razões para escândalo.
lkj
O escândalo está por toda a parte!

segunda-feira, setembro 24, 2007

MACROSCOPIO - O BLOGUE - E MOURINHO, A MATÉRIA


Não sei o que se passa com o Macroscopio,
mas o tratamento da matéria 'Mourinho',
enriquecido com análises psicologizantes depreciadoras desse deus mediático
e outros contributos para uma justificada pejoratividade desse vaidoso mito vivo,
de tão excessivo (o tratamento),
como que apaneleiriza de desgaste
quer a própria abordagem
quer a leitura mais heterossexual que dela se faça.

SEBASTIANISMOS E HOUDINISMOS


Pacheco Pereira é criativo no momento de argumentar e justificar uma via.
Aparece, no seu Abrupto, a justificar a sua opção por Marques Mendes,
elogiando-lhe a decência de termos e de modos, enquanto oposição ao Governo,
por contraste com a indecência de termos, de modos e de tudo
que caracterizou o PS,
enquanto oposição ao Governo Santana,
e elogiando outras bondades da sua liderança que reputa credível.
lkj
Mas o que mais me surpreendeu foi o modo como,
diagnosticando a dormência letal da sociedade portuguesa,
situa o completo silêncio dos notáveis e históricos do Partido
como um silêncio endémico e extensível a toda a sociedade,
um silêncio comprometido com o Poder por razões pragmáticas
de dependência de decisões executivas do Estado
cruciais para o bom avanço de legítimos negócios,
subsídios e financiamentos particulares.
Eis aí o medo das formas modernas de retaliação à Liberdade de Expressão!
lkj
Luís Filipe Menezes parece-lhe apenas uma via messiânica ou houdinesca
de Êxodo e Êxito para o Partido e depois para o País,
portanto uma ilusão, e não uma voz afirmativa, capaz de confrontar devidamente
este inaudito modelo perverso de governação,
este modelo de actuação governativa crispado.
lkj
Ora tal tipo de posicionamento de JPP é que considero venenoso
porque se a Política é Acção,
é também Palavra Performativa, eficaz, onde nos possamos rever,
sobretudo quando o pefil pessoal nela não interfere demasiado,
se a Política é Fazer e não é estudo-adiamento-Guterres,
também não é imposição-brutalidade-subestimação-das-Oposições-Sócrates,
nem será o tom semi-neutral e frágil de Mendes
que Sócrates adora enxovalhar porcinamente
no Parlamento, vileza insuportável.
lkj
O modo como castiga, humilha e subestima Marques Mendes e demais deputados
é precisamente o modo como me subestima, humilha e castiga a mim
como aos demais portugueses.
Sinto que, fora quaisquer messianismos,
é urgente uma voz que funcione como contrapeso de este estado de coisas.
lkj
Mendes nunca será essa voz.

MOVIMENTO IMPARÁVEL


MULHERES ORGANIZAM-SE EM CLAQUE PELO PALAVROSSAVRVS REX


«Somos a claque oficial do PALAVROSSAVRVS REX,
um dos melhores blogues do Planeta!»
lkj
[Foi o que elas disseram!]

MARCELO REBELO DE SOUSA DIXIT


Marcelo Rebelo de Sousa é, há muitos anos,
uma espécie de Mourinho do comentário político,
quer no narcisismo doentio quer no brilhantismo.
Comentar, para ele, é ter orgasmos de genialidade e inteligência
ainda que com recurso a magistrais masturbações.
Ontem, nas suas Escolhas, implicitou uma opção mais contra Luís Filipe Menezes
que pró Marques Mendes: foi mais um nessa opção-em-lóbi medíocre e timorata,
mostrou ser mais um situacionista e Velho do Restelo a juntar a todos os outros.
Leonor Beleza, quoque tu,
optou por Mendes, mas, dada a posição fundamental champalimaud que ocupa,
optar é a última das suas preocupações, portanto assinou de cruz.
lkj
Na verdade, do ponto de vista meramente político-partidário,
os nomes relevantes no PSD que rejeitam Luís Filipe Menezes
são perdedores natos, todos eles.
Podem ser brilhantes em qualquer coisa (Pacheco Pereira
em matéria de História do Comunismo e de Blogologia...),
mas são nulidades no combate político, na capacidade de gerar vitória.
Eles sabem disso.
Porventura reconhecem, na sua mediocriadade para ganhar combates políticos,
que Menezes é uma espécie de Mourinho da Política,
e têm dúvidas, desculpas, ressentimentos, invejas, desconfortos em face de isso.
lkj
Pois mais admiração me conquistará este pequeno homem
(Luís Filipe Menezes é pouco mais alto que Mendes, mas não se dá por isso),
assim que ganhe,
precisamente por ter ganho contra tudo e contra todos.

domingo, setembro 23, 2007

OS TELEMÓVEIS É QUE PAGAM


Consta que o presidente-em-exercício da EU
(revela-o o João Gonçalves),
já destruíu um assinalável número de telemóveis
com os seus acessos de raiva.
Todos suspeitamos por que sorte de factos.

MÓNICA JUNTOU-SE AO GRUPO DAS SÔFREGAS PELO PALAVROSSAVRVS REX


«Per favore, dice me que farai presti una nuova postaginimi,
PALAVROSSAVRVSE REXE!»
lkj
[Foi o que ela disse!]

sábado, setembro 22, 2007

CLÁUSULAS DE SIGILO, ESSA COISA INOVADORA E INAUDITA


«Não, não me vão arrancar nada do que sei
da extraordinária e insuspeita vida do Sr. Abramovich!»
lkj
[Foi o que ele disse!]

B.Plymton - 25 maneiras para deixar de fumar

A SOARES LE GUSTA ASSI


Definitivamente, Mário Soares, esse Estadista maratonista,
esse homem da Cultura, esse clérigo laico
e Rei da República, esse mestre da Democracia, gogia, e respectivas gamelas,
esse grande Don Quijote anti-Bush,
campeão da tolerância e da soneca Sancho Pança,
está rendido ao pragmatismo que corre no novíssimo Portugal de hoje só-cretino,
e fez uns telefonemas, e meteu umas cunhas, abriu umas janelas, em favor da Galp,
lá no planeta soberbamente 'democrático' e petrocorrupto-Chávez:
diz ele que não ganhou dinheiro com isso.
ljk
Acredito.
Mas uma mão lava a outra.
E nenhum favor fica sem compensação.
Um dia destes descobrimos que o neto, o filho, um parente, alguém amigo,
passou a ter lugar gordo nesse paraíso de sinecuras, que é a Galp.
Já lá está Fernando Gomes e todos vimos
como depois daquele mandato desastroso e inteiramente armadilhado como ministro,
e em comparação com a figura simbólica e faladurante do Norte que representou um dia,
todos vimos como hoje ele, aninhado na Administração da Galp,
acuado na gamela que lhe deram,
é o campeão da discrição e do silêncio
só possíveis com euros, como muitos euros.
lkj
Portanto, se Soares diz que não ganhou dinheiro, temos de acreditar
com um sorriso duvidoso e conformado.

DO QUE SE É CAPAZ NA EXPECTATIVA DE UMA POSTAGEM DO PALAVROSSAVRVS REX!


«Estava a ver que nunca mais chegava o momento
em que postasses de novo, PALAVROSSAVRVS REX!!!»
çlk
[Foi o que ela disse!]

PAZ COM REBELIÃO: MONOLOGO-EMENTA DO DIA


Um homem deve ser deixado em paz com a sua rebelião!
lkj
Os amigos, os amigos... Os amigos são uma foda!
Os teus amigos não querem saber de literatura e muito menos da tua literatura-on-line,
do teu sentido de humor, do teu fel, do teu êxtase.
Teu palavroblogue!
Os teus amigos não têm paciência para ler-te, pá, compreende!
É verdade que passam horas defronte de um computador,
mas é para baterem punhetas e para algum trabalho a organizarem o Hi5, pá...
Para que é que insistes?
Nada, nem um segundo com a tua literatura-on-line!
Toda a literatura é corrosiva ou não é literatura,
e a tua é ácida na doçura com que a fazes,
achas que eles gostam?! Poupa-me, pá!
A tua literatura não lhes é um YouTube de fodas ou um sítio equivalente!
Ficam com cara séria e fechada se lhes pedes o caralho de uma leitura de ti,
que te leiam, merda!,
ou de um clique sobre um anúncio na tua página,
como se, invocando-os, pedindo-os,
à leitura e ao clique,
acabasses de proferir a tua última heresia,
nestes tempos cuidadosos do que se veste e do que se diz,
última heresia quanto à forma alternativa e moderna
de ganhar uns dinheiro-trocos extra neste mundo alternativo
ou então como se estivesses (junto de eles) a rebaixar-te à categoria de um mendigo
arrastando-se nos semáforos,
magro, sujo, macilento e malcheirento pedindo aquele vulgar
«pode ser qualquer coisinha!».
[Nunca há algo para dar a quem nos pede «qualquer coisinha»,
só damos tudo a quem nos assalte completamente todos os dias!]
lkj
Ou então sentem-se ultrapassados por esses teus super-passos no futuro,
na modernidade económica, na modernidade da visibilidade on-line,
e não quererão ter contribuído com os seus cliques de merda (tão caducos!)
e visitas regulares para os teus agora milhares de euros só em cliques planetários
de completos anónimos e inteiros desconhecidos!
lkj
Se lhes pedes o esforço derradeiro de te lerem,
de te lerem como quem se aproxima pelos bons velhos tempos,
de te lerem como quem bebe um copo juntos, finalmente,
de te lerem como quem se abraça e depois canta e depois dança de bebedeiras
e a seguir chora por um nada bêbado de saudade e de intraduzível!,
se lhes pedes isso, dir-te-ão «com certeza»!
Mas é «com certeza» na piça!
Não te lerem foi faltarem à catequese enquanto crianças para fazerem outra merda qualquer!
Não te lerem foi passarem por Mourinhos por um minuto
na vaidade e orgulho de deixarem homens a chorar num balneário à hora do adeus!
Foi dar o furo, roubar a fruta, atirar pedras aos gatos,
tocar às campainhas e fugir desembestado,
massacrar a professora, coitada!
çkk
Estão mortinhos por te chamarem louco,
já te acham estranho há muito tempo e que estás diferente e tal,
mas não precisam de esperar por cabal confirmação
porque tu és mesmo tudo isso e não escondes a liberdade que te queres!
És, porque saíste da sua convencionalidade certa de amigos no lado organizadinho da vida
e tornaste-te desorganizado e mais feliz e mais solto
neste mundo de submissões quotidianas.
Eles, que trabalham e cumprem horários e não lêem livros e têm chefes condescendentes,
com relógios caros e carros de alta cilindrada e pulseiras grossas, grossas correntes,
anéis de rubi e são chefes.
Eles, que são probos, honestos, honrados, trabalhadores, boas pessoas,
não te suportam o inteiro desalinhamento das suas frases feitas
e as completas tuas dúvidas das suas certezas de noticiário
muito coado da verdade.
lkj
Estão a cagar para ti, esses teus amigos! Caga para eles também!
Aprende a cagar desprezivo! Escravos do mundo inteiro, uni-vos!
Juntem-se aos amigos dele atarefados entre jornais desportivos e folhetos de hipermercado!
Tu consegues mandá-los foder
com um pouco de esforço por ser frio e cara de cu-invejoso como eles, consegues!
lkj
Tu nunca fizeste um blogue de coitadinho, foi esse o teu defeito!
Os blogues-de-coitadinhos que eram alcoólicos, cornudos des contentes,
e agora estão no caminho da tentação e do desânimo, mas lá vão flutuando,
esses são os mais visitados mesmo por amigos como os teus amigos do cu!
Blogues das frases curtas, às vezes curtíssimas,
próprias de uma amizade higiénica - asséptica
dos vírus da evidentíssima ganância e da verdadeira notória leitura... Esses, sim!
As pessoas vêm todos os dias dar palmadas textuais
nas costas textuais de esses blogues-de-coitadinhos
e o seu sucesso é grande!
lkj
Foda-se, um homem precisa é de ser deixado em paz com a sua rebelião!

sexta-feira, setembro 21, 2007

TODAS SUSPIRAM PELO PALAVROSSAVRVS REX


«Ah, mas quando sairá a próxima postagem
do PALAVROSSAVRVS REX?!»
ljk
[ Foi o que ela disse!]

TODOS OS CAMINHOS VÃO DAR AO PALAVROSSAVRVS REX


«Mal posso esperar pela próxima postagem
do PALAVROSSAVRVS REX!»
lçkj
[Foi o que ela disse!]

PORQUE INTERESSA AO PS A CONTINUIDADE DE MARQUES MENDES


Aquilo a que hoje se chamam Reformas não o têm sido de todo,
mas somente tácticas grosseiras de afrontamento de vários sectores da sociedade
com discutível efeito em matéria de contas públicas.
Marques Mendes não tem sido uma voz veemente
contra esta lógica fria de cacetada,
denunciando certos espezinhamentos clamorosos nesse processo por este Governo
e o que parece sedutor a muitos militantes do PSD
é um completo conformismo com isso mesmo,
com a derrota, com o apagamento.
Tal estado anémico interessa a este PS.
lkj
Os portugueses têm medo de vozes veementes.
Do que os portugueses gostam é de pau.
Quando há pau e doem os impostos
e doem as dificuldades quotidianas infinitas,
há no português como que um sentimento regenerador de justa expiação
não se sabe de que grave pecado pretérito,
e para ele isso é qualquer coisa de saudável e promissor.
Só pensa então em sofrer mais e submeter-se mais
porque há nisso um Céu qualquer garantido.
Tal estado alienado interessa sobremaneira a este PS.
çlkj
É o que se poderá chamar de Bingo em Política.

quinta-feira, setembro 20, 2007

THE WHITE HOUSE AND THE "MIDDLE WEST"


Pródiga em gaffes-Bush,
nada como a Casa Branca gozar largo com as gaffes dos outros
e em plena Página Oficial.
lkj
A vítima é o actual presidente em exercício
da União Europeia, José Sócrates,
cujo excepcional inglês técnico,
enferrujado por excesso de mau uso,
está a deixar Portugal enrubescido de riso:
as citações [sic] daquela grande conversa lambe-cus entre os dois estadistas
é de rir como perdidos.
Sócrates até sabe inglês, mas pouquinho.
Estava era tão nervosinho que o pouco e mau ficou péssimo.

LUÍS FILIPE MENEZES OU O PAVOR DE UMA LIDERANÇA FORTE


Não me interessa nada o que Pacheco Pereira pensa
de Luís Filipe Menezes.
Não me interessa nada o que Vasco Graça Moura pensa
de Luís Filipe Menezes.
Não me interessa nada o que quem quer que seja pense sobre ele.
Interessa-me liderança, esperteza, coisa que não se vislumbra em lado nenhum,
governo de cócoras.
Interessa-me um discurso que galvanize.
Não tenho que respeitar a velhice caturra dos acomodados da vida,
na sua circularidade do quadrado,
na sua bem pensância e bem falância
eles que nunca arriscam nem nunca se arriscam.
Há opiniões que se emitem porque emiti-las paga bem.
Não tenho que valorizar os teóricos, os analistas brilhantes como Marcelo ou outros.
lkj
Foda-se, quero ver liderança.
Quero uma voz que galvanize, que se enclavinhe nos espíritos e os acorde.
Para adormecer-nos já temos o PS, o Coelhone Papagaio.
Para adormecer-nos já temos este PSD com Marques Mendes,
Para adormecer-nos já temos a tendenciosa SIC-Notícias,
já temos quem sobeje para adormecer-nos,
para encurralar-nos no curral do comer e calar,
já temos a sociedade toda acomodada e toda adormecida,
lavada na mente e no coração em favor do grande só-cretino.
lkj
Quero um perfil de acção, de risco calculado, de iniciativa.
Quero ver atitude, rasgo e ousadia.
Vejo-o em Luís Filipe Menezes.
Os que não o vêem é porque têm medo
e preferem enterrar a cabeça na areia
indiferentes que o País vá a caminho não de outra coisa melhor,
mas de mais momentos-Chávez.
...
Olhem para o exemplo 'democrático' do estafermo da Ministra!
O que este País-estatísticas quer
é continuar a apanhar no cu situacionista.

AQUILINO RIBEIRO OBRIGATÓRIO


Aquilino não estorva.
Mesmo no Panteão Nacional,
essa casa demasiado vazia ainda,
de ossos e de méritos,
não estorva.
A minha leitura de ele foi SABOROSÍSSIMA!
«Terras do Demo» encheu-me as medidas.
Se tivermos Aquilino e todos os outros bons escritores,
no panteão íntimo das nossas leituras havidas e perferidas, ganhamos.
Temos de nos apaixonar por tudo o que é culturalmente gerado em português
e os regionalismos em Aquilino têm sabor,
as suas personagens devolvem-nos o ancestral timbre português duro e insubmisso,
têm ninho, não são passado,
são ADN constitutivo
e fundações do futuro.
lkj
Ver Aquilino ausente dos manuais escolares
é uma afronta à Língua Portuguesa enquanto Liter-Arte-ra,
que alguns querem translúcida e sem mistério
como uma notícia, mas que só pode ser densa e misteriosa,
colocando desafios permanentes a espíritos inquietos, inquisitivos
e inconformados. Num tempo em que, como diz o João Gonçalves,
no plano político, deixou de haver homens para haver rebanhos, é preciso
que as inteligências aprendam no sofrimento de não entender
por não nos encontrarmos no plano do óbvio, mas no do puzzle.
lkj
Ver rejeitado um bom escritor, como Aquilino,

ou postumamente politizada a sua obra
por conta de um putativo colaboracionismo regicida
ou mesmo por uma questão de gosto, coisa subjectiva,
ou mesmo por pedantaria Vasco Pulido Valente e quejandos,
à margem da obra escrita e do conjunto de vida,
é para mim como arrancar um rim saudável
para o dar de refeição a cães famintos.

quarta-feira, setembro 19, 2007

SENSUAL ART AND PHOTOGRAPHY


CREDIBILIDADE, CREDIBILIDADE E CREDIBILIDADE


Foi assim a prestação de Luís Maques Mendes, ontem,
na SIC-Notícias.
No final, os comentaristas de serviço Delgado e não sei quê,
tomados os tendenciolíticos,
tentaram maquilhar Mendes,
tirá-lo dali, daquele poço de fragilidade e redundâncias,
e trabalharam por borratar Menezes.
Porém, Mendes ainda ali está.
lkj
Menezes, o grande subestimado de uma certa inteligentzia nacional,
foi preciso, cristal claro, forte.
É um líder. É um homem de acção.
É o verdadeiro animal político vocacionado
e experimentado.

segunda-feira, setembro 17, 2007

NÃO ME MORALIZEM


Nem me fodam.
Não me vendam libertações automáticas,
ideologias de valor operativo garantido e sistemas políticos onde o Homem,
e não o dinheiro, seja mais relevante.
Não me venham moralizar, pôr-me a anarquia na ordem e bananas
dar-me Repúblicas
e dar-me Democracias Parlamentares Monárquicas aqui celestes,
vós, ó beatóides do racional,
a mim que vivo no mundo da lua,
que sonho mais que dez de vós juntos,
agrupados como um feixe pronto para a debulha,
para a boca do gado e para o crematório da decepção.
lkj
Não me lixem.
Andais para aí armados em rectos,
descobridores da pólvora,
usando a Razão-Ração, como quem prescinde do outro testículo,
do outro rim,
vivendo nas covinhas de certezas que escavastes,
agarrados ao cigarrinho, incapazes de caralho,
desinteressados, altruístas, dinâmicos,
e exerceis a censura,
e tendes medo dos meus excessos,
e tendes o espírito mais normalizado que os ratos de esgoto
todos do mesmo tamanho, ou que as maçãs comunitárias.
Vós, que murmurais, preconceituosos,
que guardais opiniões venenosas e olhares letais,
quando ninguém-alvo-delas está a ouvir ou a ver.
Vós, que inquinais as águas da confiança e o direito a que se seja
completamente ímpar e desconcertante nesta merda,
não me fodam. Não sei se vos foda.
lkj
A boca.
lkjlk
É a teia da liberdade o que me prende e com que voo.
E se preferis a raiva porque me solto livre ao vento aranha
e amais controlar-me porque vos escapo à mão sebosa e servil,
sabei que não me enganais com esse poderzinho-liderança de acotovelamentos-puta,
sabei que vos filtro o coração tacanho
numa fracção de olhar.
Não me podeis normalizar,
não me podeis moralizar.
Sei quem merda sois.
Não tendes mão em mim,
por isso não me fodam.