segunda-feira, novembro 10, 2014

AUTO DA PORCA DO REGIME X



[As aventuras do Santa Alcoveta]. ‪

‎SóCrash‬, o Santa Puta, entusiasmado com o mais recente acto de censura e intolerância no Facebook por parte do seu protegido jovem turco e promissor Daniel Oliveiresco sobre o chato do PALAVROSSAVRVS, joshua, um dos seus mais acirrados detractores, acerta um encontro com ele na Torre de Belém para um café secreto e umas natas clandestinas. 

Dani é o primeiro a chegar. Trouxe uma pequena garrafa thermos. Surge disfarçado, com uma longa cabeleira loira e óculos escuros, embuçado numa sweat shirt negra com enorme capuz. Pouco depois, aparece SóCrash, luvas de couro, óculos escuros e uma T-shirt encarnada com o Che estampado, vestida por cima de uma camisa de manga comprida negra. Trazia as natas num saco de papel castanho.

— Viva, Dani! Deixa-me antes de mais cumprimentar-te pelo teu acto de higiene de ontem, na tua página do Facebook de que sou fã — atirou logo o Santa Puta. 
— Como vais, Santa Puta? Ah sim. O tipo é um chato de Direita que acha ter piada. Não debate. Não argumenta. Passa o tempo a fazer piadas xungas, a meter-se comigo, sem respeito nenhum pelas nossas ideias, sempre com cenas contra a Esquerda e a nossa quádrupla entente. Vê lá, SóCrash, que se atreveu a escrever no seu mural que eu ainda serei um novo Jorge Coelho e o Tavares, o Rui, do LIVRE, um novo Pina Moura. Cortei-lhe o pio e a mais uma gaja inteligente que fazia coro com ele. Até porque esse caralho já estava a granjear enorme popularidade no meu próprio público que o enchia de gostos. 

— Fizeste bem. O gajo não passa de um professorzeco frustrado e com uma cisma messiânica, basta ver como apresenta a fronha do Cristo há anos, no bloque e em tudo aquilo em que está metido. Está desempregado do Ensino desde Outubro de 2012, quando o Crato inchou as turmas com a aritmética da austeridade e o pretexto do excesso de oferta docente. Os nossos serviços de informação garantem-me que esse filho da mãe fica indefinidamente a seco, para aprender.


— Acho muito bem. Acho que o tipo tem inveja de mim, cada vez mais influente e de Esquerda. 
— E tem inveja de mim, do meu sucesso, Dani. É que esse cabrão não me desampara a loja lá com a minha enorme riqueza oculta de centenas de milhões injustificáveis, dispersa manhosamente por familiares e amigos; não me perdoa o pacto e a amizade com o sinistro Salgalhado; não me perdoa com a treta de Esquerda do aborto livre, holocausto e extermínio de portugueses que promovi com um sorriso nos lábios, chantageando o eleitorado antes do referendo... Esse Joaquim Carlos não me dá descanso com os negócios ruinosos intermináveis que patrocinei, de que beneficiei e dei a beneficiar. Não me perdoa a Bancarrota com a gravíssima queda reputacional da República, fenómeno em boa parte assente em actos de gestão pública ultra-ruinosa; não perdoa a minha aparição quotidiana avassaladora nas TV entre 2005 e 2011, para falar de optimismo, enquanto tudo desmoronava e a vida das pessoas se fodia; não me perdoa a inauguração e reinauguração de estradas, geradores de energia a partir das ondas que depois, vai-se a ver, e só serviram para queimar dinheiro público, não me perdoa o facto de o meu socialismo ter servido apenas para distribuir dinheiro e comissões, e redundarem em nada... o que é muito de Esquerda e especialmente muito socialista... 

— Compreendo... Esse tipo um chato, Santa Puta. Tem de ser barrado. Estes cidadãos informados são do piorio. 
— Pois, Dani... essa gente é só ataques pessoais... Mas nesta merda isto é ou ele ou nós. E nós somos o Regime. E o Regime ainda há-de ser mais nosso, quando o meu gajo, o Costa, arrebatar os esquecidos e imbecis que constituem a maior parte dos que votam e não votam em Portugal. 
— Caralho, pá, tu sabes tudo. Controlas tudo. 
— Claro, pá. E prepara-te que esta merda mais dia menos dia cai no vosso colo, pá. O meu Gajo, o filho da mãe do Costa, essa fantástica segunda figura, figura de segundo plano, como sabes, já foi ao LIVRE consolar aquele pequeno resto de puros da Extrema-Esquerda cada vez mais disposto a acordos com o PS do meu gajo. E o meu gajo há-de ir aonde for preciso para que vocês, três jovens intelectuais de Esquerda, absorvam o eleitorado do BE e do PCP para terem um assento no Parlamento e uma nova vida pública, incomparavelmente mais ditosa que apenas escrever, perdigotar nas TV, e fazer debates de merda com o meu grande escravo e grande lesma, o empresário Pedro Marques Lopes, pá. 
— Fixe!

— Quem diria que os filhos ideológicos do professor Louçã haveriam de se tornar meus filhos, filhos maquiavélicos da minha dissoluta visão estratégica e obsceno visionarismo com dinheiro para a luta contra a Direita ranhosa e idiota sem dinheiro! 
— Calma aí, Santa Puta, filho, sim, mas adoptado, eheheheeh... Ok?! É isso... Eh pá, queres café? Trouxe... De repente, esta merda aqui na Torre de Belém está a ficar cheia de gente. Nunca se sabe se o pobre do Joaquim não vem por aí... Ehehehe... Deve estar fodido com o meu acto de pluralismo e reeducação intelectual. 
— Nãhh 'Bora, Dani. Eh, pá, trouxe as natas... 'Bora lá comer isto! 

E foi assim, clandestina e singelamente, que o plumitivo intelectual esquerdejante e o Santa Puta confraternizaram a evacuação do joshua desse espaço de liberdade de expressão que é a mesma vesícula social do já referido Daniel Oliveiresco.

Sem comentários: