sábado, março 01, 2014

RADICAIS

Vasco Pulido Valente descreve o modo como o PS definha, se acantona-se e se isola, capturado pelas agendas nihilistas do BE e do PC e por ter, «à perna Soares, Sócrates, Costa e uma matilha enraivecida de personagens menores, que não o deixam sossegar, nem agir.» E não se subestime o papel da Esquerda Radical, segundo VPV. Dentro do espectro político português claro que PC e BE são radicais. A radicalidade de que aqui estamos a falar é só esta e não é pequena: estar contra o Mundo tal como ele é e tende a ser; estar contra qualquer coisa que mexa e desalinhe do grande projecto cubano ou norte-coreano ou venezuelano-chavista-madurista que esses partidos têm para Portugal. Estar contra e nada ter para oferecer, haverá maior radicalidade que esta?!

Sem comentários: